Seguidores

Translate

sábado, 6 de setembro de 2014

Eixos de Olvidar.

texto de: José Maria Souza Costa.



Lágrimas despejadas, amargas, em desobrigas de ir embora.
E já não basta terços, rezas e patuás, que outrora consolava
Em rodas de ritos, a cólera maldita, assobiante com o ebola
Agride a terna Mãe África, e desesperada, pelos filhos, chora.

Canções de frágua, e a assustada prenoção do Ocidente.
Mamas expostas, em translado ridicularizadas sem legado.
Pessoas que sorriem e aplaudem a matança dessa gente
Em resort beira mar, a contemplar um sol nascente ao lado.

África desdentada, vermelho, mãos cálidas coração transfigurado.
Espalha-se por oceanos de diamantes, que não reluzem, a pedir
Que na manhã do sol, brote a esperança, para seguir cantando
Como quem pede em oração cotidiano, um fim que não se faz vir.

Clamai! Mãe dos povos negros, injustiçados e ensanguentados,
Vítimas do tráficos negreiro, há de morrer, em apodrecidos paus
Atravessando mares de uma esperança, em cais desgovernados
O sonho, é um horizonte em miragem, desafiado em frágeis naus.
.............................................................................................................

39 comentários:

Crocheteando...momentos! disse...

E é bom que continuamos a "sonhar" pois o sonho comanda a vida (lá diz o poeta)!!!

Soledad del Sol disse...

Intenso, adecuado en estos momentos sangrientos.
Un beso.

Dorli disse...

Oi José,

Será que todo esse sofrimento eles terão, pelo ao menos, um lugarzinho para descansar no céu, pois a Terra já é o inferno.
Beijos
Lindo clamor
Beijos
Lua Singular

Luis Magno Alencar Andrade disse...

Pô Zé, maravilhosa poesia.Conveniente e preciso! Parabéns!

Felisberto Junior disse...

Olá,José Maria
... que todos que passarem os olhos por esse seu escrito possam escutar o clamor que atravessa histórias , de triste história, impossível olvidar... e que saibam que somente seremos felizes quando a África e seus povos, estiverem preservados e apoiados pela solidariedade humana globalizada!
Boa noite,belo domingo,abraços!

Magalis Marisol disse...

Hola amigo..
Es un poema con mucho sentimiento, por todo lo que está pasando!
Que Dios nos colme de Bendiciones...especialmente de sabiduría!
Un fuerte abrazo desde Venezuela!

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Ninguém tem culpa do ébola mortal.
Ataca qualquer pessoa que vai ou erra
Novos ou maduros a doença é fatal
África é bela pelo o seu povo
Pelos oceanos, florestas ou serras.
África é rica com um povo gritante
Que Deus nos salve destas doenças
E muitas outras que são sufocantes

Tito disse...

Olá, José Maria!
Uma realidade um tanto triste.
Muito bom o texto.
Grande abraço.

*ELENA* disse...

Olá José Maria!
Imperion poema diz sobre "África" ​​é muito triste o que está acontecendo lá!
Desejo-lhe um lindo domingo querida amiga!
Beijos e abraços de longe, a Roménia!

Rita Sperchi disse...

Completo
Intenso
E sofrimento
Mas ficou muito bonito

Desejo um domingo feliz!


└──●► *Rita!!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Um clamor que nos faz refletir,por tantas fráguas que esse povo sofredor passa
A mãe Africa pede socorro,por essas amarguras e mortes pelos filhos que estão morrendo por esse vírus tão destruidor que é o Ebola,e no entanto por outro lado,muitos se deliciam nos resorts sem pensar nas consequências de uma grande catástrofe que acabará com a humanidade.
O que nos resta fazer caro amigo José Maria é orar e pedir para que o Mestre tenha compaixão desses nossos irmãos que já são tão sofridos talvez pelo racismo e por tanta pobreza.
Estamos em um mundo de expiações e não sabemos o por quê de tantos sofrimentos aos menos favorecidos.
Linda reflexão.
Bjs e um ótimo domingo.
Carmen Lúcia.

Guaraciaba Perides disse...

Oi, José Maria...triste a condição humana da sofrida África...deixei um comentário mais extenso no meu blog porque não tinha ainda passado por aqui e você me adiantou a primeira estrofe.Mas enquanto a humanidade não se conscientizar de que todos dependemos de todos a sobrevivência
de ninguém estará garantida.
Um abraço

Vera Lúcia disse...


Olá José Maria,

Lindíssimo, triste e realista poema.
Que a esperança não naufrague, pois é ela que sustentará o sonho de melhores dias para esse povo sofrido.

Ótima tarde de domingo.

Abraço.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá José Maria! Como se não bastasse a famigerada e vergonhosa escravatura, mancha negra na nossa história, agora surge o Ebola. Que DEUS abençoe e proteja os nossos irmãos africanos e elimine para sempre esse mísero vírus.

Belo poema amigo. Só que , um tanto triste.

Abraços,

Furtado.

Pedro Coimbra disse...

Comentava Mia Couto, escritor moçambicano que tanto aprecio, que se dá agora mais atenção a África do que quando se falava do flagelo da fome.
Porque, ao contrário do ébola, a fome não contagia.
Boa semana

La casita de Maria Nancy disse...

Levantemos los brazos a Dios y las oraciones incesantes...muy triste ....es tan real.

Lucimar da Silva Moreira disse...

Não podemos deixar de sonhar, pois eu creio que um dia tudo esse sofrimento vai acabar, não podemos deixar de ter esperança, José Maria beijos.
Blog /Fan Page / Twitter /

Laura Santos disse...

Chega um dia que até de sonhar estaremos cansados.Agora é o ébola, mas se não fosse o ébola seria outra coisa. África é o o continente eternamente massacrado.
Muito belo e pertinente, Zé!
xx

Adenildo Bezerra disse...

Deus abençoe a África! Deus proteja os nossos irmãos africanos! Muito bem, Zé! Belo poema!

Wanderley Elian Lima disse...

Muito bom. Um lamento e um brado de revolta.
Abraço

Idolidia Gonzalez disse...

Hola !!!! Es un placer que me sigas en mi blog....Yo ya te seguia desde hace un tiempo...estoy en tu penultima pagina de seguidores...para mi es un placer tambien seguirte...Mucha suerte en todo. Un abrazo!.

Alexandra Abarca disse...

Desde Costa Rica un abrazo ruidoso para hoy!

Lívia (Baú da Filó) disse...

Olá meu belo! Estou aqui retribuindo a visita. Adorei seus textos. Ao ler consigo visualizar a sua interpretação eloquente. Bjs e inspirações.

Maria Rodrigues disse...

Um poema intenso que retrata uma triste e dolorosa realidade.
Beijinhos
Maria

Zilani Célia disse...

OI JOSÉ MARIA!
A MÃE ÁFRICA QUE JÁ TANTO CHOROU POR SEUS FILHOS INJUSTIÇADOS PELA MÃO DO HOMEM, AGORA CHORA PELA MISÉRIA DE ALGUNS E A DOENÇA QUE IMPLACÁVEL OS ASSOLA.
BELÍSSIMOS E SENTIDOS TEUS VERSOS.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Graça Pires disse...

O seu poema, amigo faz pensar. Sentimos que o mundo sem paz e sem justiça não é aquele que queremos. Os flagelos, as doença, a morte, a guerra fazem da vida de quem sofre uma vida que não é vida e onde sangram todos os afectos.
Um beijo.

José Ramón disse...

Lindas letras Saludos

http://creatividadeimaginacinfotosdejosramn.blogspot.com.es/

José Ramón disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arione Torres disse...

Oi amigo, vim lhe desejar uma ótima semana, abraços!!

Gislene disse...

Muito bonito o seu texto e nos leva a refletir sobre esse continente tão sofrido, sob todas as formas . Abraço e parabéns mais uma vez !

Vera Celms disse...

Cá estou, caro Jose Maria, seguindo-te também. Enfim, seguimos juntos. Aguardo-te em http://butecopoetico.blogspot.com. Grande beijo de VC

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, principalmente em África acontece as pragas que matam centenas ou milhares de inocentes, podemos dizer que ninguém tem culpa por estes trágicos acontecimentos, será que aqueles submissos ao sistema financeiro especulativo que estão no poder, que podiam prevenir esta pragas, estão preocupados com a humanidade? Claro que estes são estão preocupados com consigo próprios.
AG
http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

Sthephanie Caldas disse...

Não podemos deixar de sonhar! Esperança é a ultima que morre <3

~ Beijos ♥ ~ | Tentando Esquecer

Elisabete Delfini disse...

Seu blog é lindo.
Concordo com o Felisberto
Um grande abraço
Estou seguindo

Tenho um outro blog é de artesanato se quiser conhecer vou ficar feliz.

Luiz Cidreira disse...

Vir dar uma olhada com mais visibilidade, não tinha visto suas atualizações junto ao meu blog.
O real é que disseram tudo sobre seu texto poético, e nós alimentamos nossos egos, digo, "alma" pois a poesia é isso: O alimento da alma.
Abraço

Adelisa Silva disse...

Olá José Maria, bom dia!
Estou retribuindo sua visita! Muito legal o seu blog!
Como conheceu o meu?
vamos trocando ideias, sim!
Adoro conhecer novas pessoas! :-)
Um grande abraço, que Deus o abençoe.
Adelisa.
http://adelisa-oquerealmenteimporta.blogspot.com.br/

EU disse...

Excelente poema sobre a miséria e sofrimento destas gentes.
Dizes bem "O sonho, é um horizonte em miragem, desafiado em frágeis naus."
Parabéns, José Maria.
Meu beijo

La utopía de Irma disse...

Triste realidad.

Abrazote utópico, Irma.-

林磊 disse...

2016-2-27 leilei
kate spade handbags
jordan retro 8
true religion outlet
michael kors handbags
juicy couture
coach factory outlet online
oakley outlet
ugg boots for sale
christian louboutin outlet
toms outlet store
nike blazers uk
michael kors handbags
michael kors handbags
adidas superstar
jordan retro 13
michael kors outlet
michael kors handbags
michael kors outlet
true religion
longchamp pas cher
michael kors outlet
mcm handbags
air max
air jordan femme
abercrombie and fitch
burberry outlet
nike cortez shoes
nike free runs
oakey sunglasses wholesale
kate spade outlet
uggs sale
gucci outlet online
nike roshe run
toms outlet
hollister co
ray ban sunglasses
coach outlet online
michael kors outlet
christian louboutin shoes
cheap toms