Seguidores

Translate

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Separação.


Texto de: José Maria Souza Costa.



Separação -  que dor é essa, que apodrece a alma.
Que flerta com a saudade, e, que faz-nos, reclamar ?
Que linha é essa, que arrebentada acende a chama
Do chorar, em um peito desnudado posto a lacrimejar !

Chora a bondade, entrelaçada de desejos e esperança
Invejando a valsa, que em despedida expõe tais cantos.
Lacrimejante o sentimento ferido busca em uma aliança
De consolo, o respaldar de versos a eternizar os prantos.

Separação: dor e saudade, é um contexto em bel narrativa.
É uma ferida desmedida, por um caminhar quase sem volta
É a alma aflita, conflitante, embriagante que bêbada retorna.

Mas, a separação por vezes, finge um trilema com felicidade.
Busca dos pares, um pensamento unitário, de sábia bondade
E mesmo em leitos derramados, esparrama-se à comodidade.