Seguidores

Translate

terça-feira, 4 de setembro de 2012

A Dependência, Do Brazil

   
de: José Maria Souza Costa

 
Está lá, na História. Em um dia, 07 de Setembro, um português, Proclamou a Independência do Brasil. Está escrito. Pergunta-se, independência de quê ? Senão vejamos: Nesta Pátria Mãe gentil, um professor, recebe menos, que o salário minimo da sua categoria, mesmo, isso estando escrito na Constituição Federal, e se esse individuo, ousar a reclamar, será abarroado pelos cacetetes e coturnos da Policia Militar, principalmente, se o protesto for na Cidade de São Paulo, e mais ainda, na Avenida Paulista. Ao aluno, não interessa saber ler ou escrever, basta fantasiar-se de estudante e sair por ai, que será agraciado com a fantasiosa, aprovação continuada. Ora pois pois, cá entre nós, um sociólogo estuprou a Carta Magna Federal, e patrocinou a sua reeleição. Eu, que ante a minha ingenuidade,  apaixonei-me pelo quadro da Primeira Missa, celebrada em Porto Seguro- Bahia, quando da chegada de Cabral, agora dizem que é plágio, de um outro quadro italiano. Prostituíram a minha memória e agora descubro, que não somos mais virgem, desde o nascimento. Fomos abusados, ainda no nascedouro. O cavalo do quadro do Pedro Américo, no qual monta o Imperador, historiadores dizem  ser uma baia pintada, que no rodapé da tradução, é uma jumenta com grife. E assim, estamos a fazer festa, o riacho do Ipiranga, a muito deixou de ser um riacho para transformar-se, em um esgoto a céu aberto, no bairro da Zona Sul da Cidade de São Paulo, que leva o mesmo nome. De saracoteio em sarucuteios, Dom Pedro I, foi chafurdar na Cidade de Santos, litoral paulista, com a  amante e visitar os Andradas. Comeu muita carne de porco, as toras e mau passadas, como escrevem alguns historiadores. Com cólicas, dores de barriga, tomando chá de folha de goiaba, e muita diarréia, o Português, nesta situação fisiológica desconfortável, encarou  a subida da serra do Mar. Em sua jumenta com grife, que Pedro Américo, diz ser um cavalo, e outros berram que o quadro é uma falsificação de um outro quadro " A batalha do Avaí ",  Dom Pedro I, estava outra vez no matinho, quando um dos seus guardas, entrega-lhe cartas vindas do Rio de Janeiro, a qual   narrava que os lusitanos, lhe rebaixava as condições de um delegado das Cortes Portuguesas, um office boy, com grife, ora pois pois. Para uns, ele berrou Independência ou Morte, para outros, a morte esta ante nós, por que temos esperança em uma independência plena e irrestrita.
Uma Independência, aonde seja sanado o deficit habitacional. Uma independência, aonde não seja necessário falarmos em cotas, de quaisquer especie. Uma Independência, aonde não mais teremos a violência contra os Direitos Humanos.
Precisamos sermos independentes, para não servirmos de massa de manobra, e muito menos os paladinos da degradação social. Se o Sol brilhar no céu da Pátria, muito certamente,  ressoará entre nós, não só a Esperança de um Brasil gigante. Mas sobretudo uno e justo.   
    

30 comentários:

Ant P disse...

O colonizador também navega nas ruas da amargura...
A fé num futuro melhor é urgente, inevitável, inadiável!
Abraço, José!
AP

Em bom português: maduro ou maturo?
Resposta e justificação no http://acordo-ortografico.blogspot.pt

Adenildo Bezerra disse...

Nossa "independência" é a marca histórica de um estupro português. Uma colisão de culturas onde nós saímos totalmente amassados. Não podemos fazer festa da INDEPENDÊNCIA se temos um contingente de 50.000.000 (cinquenta milhões) de miseráveis. É, 50 milhões de compatriotas passando fome, sem uma moradia dígna, sem dignidade. Somos tão DEPENDENTES, meu caro José Maria, que fazemos festa com ufanismo por causa do IDEB (indice simplório e facilmente manobrável) atingido. Onde até as nossas metas são ínfimas. Onde apenas um número decimal é medidor de "qualidade da nossa eudcação". Elege-se políticos mensaleiros, somos vítimas das drogas, da intolerância em todas as facetas e do cinismo político funesto. Nossa DEPENDÊNCIA é enorme. Nossas terras foram conquistadas e nunca conseguimos sair das amarras históricas dessas conquista. Nosso povo "bruazuca" depende de saúde, de segurança, de mobilidade urbana decente e eficiente. Dependemos de uma INDEPENDÊNCIA justa e igualitária para todos. Eu disse para todos. Pois enquanto tivermos brasileiros analfabetos, passando fome, morando debaixo de pontes e viadutos ou mesmo nas ruas; favelados e flagelados, NÃO HÁ INDEPENDÊNCIA!!! É isso.

Ivone Poemas disse...

José Maria, lindo texto, bem escrito, gostei muito!
É lindo o nosso monumento, aqui em Sampa será feito lindas homenagens, ainda mais nesse ano, ano de eleições, imagine só?
Discursos não faltarão!!!
Abraços meu amigo.
Ivone

Ana Bailune disse...

Fico com a música que diz que "A gente não sabemos nem escovar os dentes..." E ainda sonhamos em ser independentes. Nossa, já nascemos dependentes!

Célia Rangel disse...

"Inútil, a gente somos inútil..." Você já parou para pensar que esses que desconhecem ortografia, concordâncias e tais, inúmeras vezes têm um salário muito melhor que o professor... Nós, os professores, trabalhamos de graça, somos solidários com a pátria amada, enquanto muitos que estão ai na luta para elegerem-se têm apenas a visão cifrada do quanto terão em depósito bancário, sem fazer nada! É uma vergonha!
[ ] Célia.

Roberto Esmoris Lara disse...

Pero algo nuevo está ocurriendo en nuestra América. Un sueño maravilloso puede convertirse en realidad.
No quiero abundar en mi comentario porque es un pensamiento acerca de la intimidad de Brasil. aunque la demanda de justicia es bandera regional.
Abrazo, Zé

Jovem Jornalista disse...

Sobre a história eu sempre tive um pé atrás em muitos fatos que aconteceram, parecem ser utópicos demais, dizem que a princesa Isabel ela não aboliu a escravatura, uma coisa assim, resta saber...
Blog atualizado.

Eu...Suzana disse...

Nunca fomos, não somos e nunca seremos independentes...É uma pena, um país tão lindo como esse acabar assim. Um belo texto reflexivo e próprio para esta data. Um grande abraço, até!!

Ives disse...

Verdade! Nunca estivemos livres, e pior, a deriva de um poder "sobrenatural"! Ando com inveja do povo Sírio! abraços

MentesSueltas disse...

Hola José María, es un gusto estra en contacto y leerte.
Muchas gracias por tu visita a mi blog.

!!! Felicidades Brasil ¡¡¡

Te abrazo
MentesSueltas

Lu Cidreira disse...

Tenho certeza que por demorar em publicar alguma matéria aqui em seu blog, era por que estava a compor uma das mais valiosas e contundente estória da história do nosso país.
Gosto de como escreve e fala com seus amigos e leitores, é isso aí, temos mesmo que colocar os pingos nos is e tem que ser dessa forma.
Parabéns amigo e boa sorte, (sorte com os carrascos da censura) para não vir te malhar.
Abraço

Rossana Chiara disse...

Querido, Zé, obrigada, todo mundo tem um momento de dúvida, mas tenho fé.
Impossível falar em independência no Brasil, não é? Vivemos constantemente sendo violados na mais simples forma de independência e de liberdade. Mas, vivemos em um país muito novo, estamos passando por uma fase e já passamos por outras tantas, que já foram palco de cenas de países mais antigos.
Mas, a história é feita por todos nós, infelizmente os brasileiros ainda não se deram conta da importância de lutar por uma vida melhor. Aprendemos somente o pior dos exemplos, e nas urnas a maioria pratica aquilo que aprenderam durante o ano inteiro nas redes de informação vagabundas que temos.
Mas é preciso lutar sempre!!!!
Bom ânimo e força para todos nós.
Beijo grande

El Gaucho Santillán disse...

Um povo que nao tem educacao, é muito mais manejável.

Sempre, as "independencias" em latinoamerica, foram ideiadas por gente que pensaba assim.

Un abraco.

El Gaucho Santillán disse...

14!! (Eu nao creio en brujas, mais....)

Ant P disse...

Em bom português: paralímpico, paraolímpico ou para-olímpico?
Resposta e explicação no http://acordo-ortografico.blogspot.pt
Abraço.
AP

Helena Sacadura Cabral disse...

Belíssimo grito Ze Maria!
Vem de dentro, das entranhas, do ventre dessa terra chamada Brasil que você ama como filho e deseja seja exemplo como Pai e como Mãe.

Samara Volpony disse...

Nossa Pátria Mãe Gentil ainda está muito aquém de conquistar essa tal independência.
Como posso bater no peito e proclamar tal independência quando vejo o menor abandonado e milhões de seres, cuja história não conhecemos, famélicos??
Uma tal independência que inibe o direito de amar, democratização dos direitos?
Concordo com o professor Adenildo, sem jogo de palavras: NÃO HÁ INDEPENDÊNCIA!

Abraços Zé e seguidores deste Blog!

♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Oi José querida


Amei o post.
Linda forma de expressar uma data que as vezes nem lembramos o significado.

Beijos
Ani

LUZ disse...

Oi querido Zé,

Como vai?
Bem, "quem conta um conto, lhe acrescenta um ponto", se diz, e é verdade.
Independência de quê? Bem, tu bem sabes que foram os Portugueses que descobriram o Brasil, até aqui não há dúvidas, pois não?
E depois colonizámos, uma vezes bem, outras vezes, mal.
Em Portugal, Invasões Francesas a mando de Napoleão e D. João VI e toda a família real, tal como os seus súbditos, para aí se deslocaram. Tudo percebido?
O rei tinha dois filhos, D. Pedro, Liberal e D. Miguel, Absolutista.
Este último não deu a "mínima" pra vocês. D. Pedro era aquele bonzão, que ajudou o Povo, memo contra a vontade seu pai e irmão.
D. Carlota Joaquina era uuma tarada, segundo dizem, e nem queria saber nem de Portugal nem do Brasil.

Se o que D. Pedro fez, não está resultando, não resultou até agora, isso é culpa dos muitos, que vieram, a seguir a ele.

Reza a História que D. Pedro, não
queria regressasr a Portugal, servir, afinal, o país onde nasceu, sua Pátria. O que ele queria mesmo, era ser Brasileiro e servir essse povo. Não tenhas dúvidas.

Amantes? Quem, na Monarquia, ou na chamada Democracia, as não teve/tem/terá? As pedras atiradas serão poucas.

Os problemas de que falas em teu texto: baixo salário dos Professores, estado vergonhoso do Ipiranga, degradação social, banditismo, etc, têm todos uma única causa: FALTA DE POPER, FALTA DE MÃO RÍGIDA, SÓ ISSO.

Sabes, eu gosto de organização, disciplina, bons costumes, valores e ordem.

Boa semana.
Beijos da Luz.

PS: Te agradeço os belíssimos comentários, que deixaste em meus blogs, de coração.
Que NS Aparecida nos proteja.

Lu Cidreira disse...

Olá amigo José, achei muito interessante e contundente a sua postagem, que resolvi repostar em meu espeço no dia 07 de setembro, espero que não venha a se importar, coloquei seus links nos lugares certo para que direcione para o seu blog.
Caso tenha restrições favor me mandar um alô.
Abraço

Pedro Ojeda Escudero disse...

hay que defender siempre la independencia, aunque parezca que no está amenazada

Sonhos e Carinhos disse...

Oi Meu anjo!
Desculpe a demora em responder sua carinhosa visita...

Volte sempre...
abraços e um lindo dia..
Lucinha
http://sonhosecarinhosdetimel3.zip.net

Sandra disse...

Independência ou morte! Gritaram um dia. Qual foi a resposta mesmo?
bjs

MOVCC disse...

Obrigada, pela visita.
Muito bom seu blog.

Gabriela
Movcc

João Braz disse...

Caro amigo José Maria, gostei sim do seu blog e add a minha lista, espero que add o meu também.
Um forte abraço, qualquer novidades de sua cidade me avise por favor.
João

Albênia Silva disse...

Como ser independente sem garantir os direitos básicos e necessários ao seu povo? Comunidades são expulsas de suas moradas para garantir a mega-empresários, banqueiros, bicheiros,e outros tantos mafiosos que comandam a vida politica do país o direito ao lucro.Um batalhão de 2500 policiais massacraram e expulsaram 1500 famílias da ocupação Pinheirinho(SP).Tudo isso para garantir o 'direito' do bandido especulador imobiliário, Naji Nahas.Em Brasília e demais estados da federação, políticos se unem no sentido de derrubar o reajuste do Piso Salarial do Professor pela variação custo-aluno,que esse ano foi de 22,22%, pedem na justiça apenas a reajuste do piso pelo INPC que representa valor irrisório, não superior a 6%. Na saúde,o povo morre em filas nos hospitais públicos por falta de atendimento, enquanto na ruas, assaltos, acidentes no trânsito e nos setores de trabalham atestam a desassistência do poder público para com os mais pobres. O país do mensalão, da corrupção, do clientelismo, das políticas compensatórias está distante de ser considerado independente.

Amy ~ disse...

Gostei muito da sua narrativa, é bem limpa e interessante. Já está adicionado a minha lista de blogs pra ler.

Martina Domingues disse...

o governo brasileiro é uma piada. esse povo é o povo mais incrivel q existe, o brasil é um pais que tem desde uma pequena europa dentro dele (no sul) até uma africa no norte. uma variedade de culturas, climas e etnias. não somos independentes pq somos explorados de mais, como animais... meu sonho é que um dia tudo isso mude.
www.martinanasviagens.blogspot.com

Edvaldo Souza disse...

Parabéns pelo texto. Um forte abraço do Edvaldo Souza

Zheng junxai5 disse...

zhengjx20160721
adidas superstar shoes
supra footwear
jordan concords
christian louboutin shoes
longchamp le pliage
rolex watches
fit flops
coach outlet store online clearances
celine bags
ray ban sunglasses outlet
kate spade outlet
oakley outlet
louis vuitton outlet online
louis vuitton
ray ban sunglasses outlet
toms shoes
replica rolex watches
michael kors outlet clearance
jordan retro 4
kobe 8
coach factory outlet online
rolex watches
nike free uk
coach factory outlet
air max
kate spade handbags
louis vuitton outlet stores
cheap ray ban sunglasses
kd 8
ralph lauren polo
air jordan 4
jordan 6s
air jordan homme
michael kors outlet clearance
rolex watches
louis vuitton handbags
designer handbags
coach outlet online
cheap basketball shoes
oakley canada