Seguidores

Translate

quarta-feira, 29 de junho de 2011

PIVETE




de: José Maria Souza Costa

Uma rua, uma praça
Em retrovisor que passa.
Ao pivete, é um achado,
Um encontro, uma casa.

Digitais larápias, que se invadem,
Pés que fogem dos sapatos.
Como ratos, eles repartem
Quando dizem: - mãos ao alto.

O tráfico. O assalto. O canivete.
Um achado sem volta
Aos pés, de um pivete.

Um grito. Um gemido. Um jeito.
Um sonho derramado sem efeito,
Pelos "ais" que lhes alveja o peito.



domingo, 26 de junho de 2011

PASSEANDO POR ARARI




Nesta semana,  a  Cidade de Arari- Maranhão, completa 147 anos de emancipação Politica/Social.
À todos os Ararienses, os meus sentimentos, de afabilidade e Respeito.
Que a Cidade avance, e avance sempre mais, e mais e mais....



            ***************************
este soneto abaixo foi publicado no blog ( deOlho )
http://barrosailton.blogspot.com   um dos mais lido e visitado, na Cidade de Arari. Fiquei envaidecido. E ao Aílton, o meu eterno agradecimento

           ....................................


Eis um solo amado, e festejado tanto

Sob um estrelado céu, laureado em tela.
Na poética deslumbrante, faz-se canto
Ao reluzir de um olhar, boiante       nela.

Deleita em manto, um Mearim pujante

E regozija um Nema, sem os tambaquis
Voejam sonhos lentos, em passos plantado
Que a história transcreve, e desenha aqui.

Cocais ! Lago da Morte ! E os Manguezais ?

Quadros naturais, que brilharam na cidade
Expondo a saudade, e lamentavéis      ais.

É a  sina, abrandecendo os passos da sorte

De uma Arari gigante. Com a sua amante
Juventude adonisada, direta, excelsa e forte


quinta-feira, 23 de junho de 2011

Eu te saúdo: Bumba Boi





Quando chega o mês de junho
Toda a Cidade se levanta.
 
Levanta,
           balança,
                      e dança.
Com o soar das matracas
Que lança,
              balança,
                        e avança.
 
 
Quando explode o "Estrela Prata",
Vejo um boi, vejo uma arte.
Desde o balançar nas matas,
Ao brilhar da Estrela Marte.
 

terça-feira, 21 de junho de 2011

A Prosa Quão Dissimulada




Diz o poeta:
 
" Os olhos são espelhos d' alma "
 
Imagino que por isso, eles ajudam a umedecer as areias dos contos, e a rabiscarem os desejos e as nuances, que a amada alma, insiste em redesenhar.
Os lábios umedecidos, o aroma de um perfume em ósculos dissimulados, mais um sorriso desejado, são as vertentes camufladas e transfiguradas de uma memória, que põe-se a manipular a sensação de igualdade.
O poema, a prosa, a poesia, o prosaico, até a metrificação debochada, tudo isso, juntos, alienados e misturados, oferece a um amante, a sensação de felicidade.
Felicidade!


quarta-feira, 15 de junho de 2011

ARARI - em versos livres






Bela e triunfante,
Plantada, nas barrancas de um Mearim gigante,
Com os teus tapetes verdes umedecidos, ruas planas,
E um céu bordado com estrelas
Em noites do mês de Junho.
 
O teu canto, embriaga-me,
Com a libido natural
Das tuas flores, das tuas noites, das tuas cores,
Do teu Professorado
Com a sutileza singular, de acolher e de agregar.
 
Em tuas calçadas, cadeiras expostas pra sentar,
Pra conversar e falar dos amores...
Do bumba-boi, da agonia, da magia,
E ,do festival da melancia,
Dos poemas rimados e musicados,
Das procissões e das confusões...
Do cais, dos blogues e, tudo que te enaltece mais,
E mais, e mais e demais.

 
Teus lagos, teus igarapés, teus aningais,
Os teus cocais e os teus manguezais,
Teus pirilampos a brilhar e iluminar;
Iluminar as vozes, que estalam corpos
Em cio, e agita das quimeras,
Ao pudor de todas as ilusões.
 
Recordo as tuas canções, o teu campo santo,
A tua Paz amável plantada em corações
Que fazem do teu solo, uma oração.
 
 
Vamo-nos, juntar a esta Cidade,
Cobrar Saúde, Educação, Saneamento Básico,
Transformar tudo em um enorme mosaico,
E aprender a amar eternamente, e sempre,
Esta Cidade,
Desde a mocidade, ao explendor saudável
De um augusto canto,
Que a enobrece vaidosa, e majestosa.
 

sábado, 11 de junho de 2011

POEMA PARA OS NAMORADOS


                          ...........................

 dedica-se este poema à admirável blogueira, Crista.

                          .............................


O amor tem o seu jeito: o beijo,
a conquista do cheiro, um efeito
admirado do feito, o toque aceito
e o conceito, deslumbrado no leito.

A dor de amor; é o divisor da cor,
do teor. Aí alguém ama, vai-se na chama,
na fama tacanha, na manha, apanha
a saudade que fere, que segue e assanha.

Mas, cada amor tem o seu lema, dilemas,
momentos de cinema, razões e sistemas
para enfeitar a cena, e deletar os problemas.


sexta-feira, 10 de junho de 2011

O Livro de MATA-mática, do MEC, do Haddad



10 menos 7 é igual a 4 ( 10 - 7 = 4 )
16 menos 8 é igual a 6 ( 16 - 8 = 6 )

Se já não bastasse " os livro " e " nós pega o peixe ", agora, desgrigolou de vez, por que o livro de matemática elaborado pelo Ministério da Educação, e que fora distribuído, em mais de 39 mil©lasses da zona Rural, pelo programa Escola Ativa, possui essas aberrações acima, que traduz o acinte, o estupro, de como é tratado o item EDUCAÇÃO, nesta Pátria Mãe Gentil.
São erros básicos, grosseiros, que nem vale apena colocar uma errata no " rodapé" da coleção. A idéia que passa, é que existe um problema de gestão no MEC.

É o mesmo MEC, que :
- ...avacalha com o ENEM
- ...esculacha com o PROUNI.....e, ainda assim entende que deve patrocinar orientação Sexual juvenil.

Pelo menos alguém teve um gesto de grandeza, o André Lázaro,que era chefe da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade ( SECAD ), no dia 03/06, pegou o boné e foi pra casa. É menos um aloprado, como denomina Lulla, a Petizada, atrapalhada.

Mas, o MEC diz o seguinte, que foram encontrados erros apenas em 05 dos 35 que compõe a coleção, Escolas Ativa.

Ora, cara pálida, se foram distribuídas 200 mil coleções, haveria erros em pelo menos 1 milhão de exemplares. E o pior é que a Controladoria geral da União, afirma que esse trabalho custou 13 milhões e 600 mil, aos cofres Públicos.

Traduzindo: saiu do bolso da  patuléia.
são erros imperdoavéis, o MEC, precisa melhorar o Mecanismo de Controle de Qualidade, por que do jeito que a Pororoca está, o Lulla, não vai conseguir eleger o Fernando Haddad, Prefeito de São Paulo, e verá pela janelinha do desejo, a tucana eternizar-se na capital Paulistana, ainda que " as bicadas ".
Tenho absoluta certeza, que existem intelectuais renomados ainda neste país,que possam gerenciar o MEC, e não seria neste momento que sentiríamos saudades, do Jarbas Passarinho
 

sábado, 4 de junho de 2011

CELULAR, PROVOCA CÂNCER ?




Os meios de comunicações, principalmente a televisiva, tem anunciado que o uso continuo do aparelho celular, pode causar câncer no cérebro. Segundo o noticiado, embasado em um estudo da ( OMS) Organização Mundial da Saúde. E dizem mais:é salutar, que façamos uso do fone de ouvido ao falar no celular, e ao colocar-se no bolso, sempre deixar o teclado direcionado para o corpo, e nunca a parte da bateria do aparelho.

Fico a indagar:
Se verdadeiro, o estudo, o que fará a patuléia ?

1 -  Uma fila à porta dos " PROCONs", ou uma outra ala na porta do Ministério da Justiça, e processaremos as operadoras moveis por: danos morais, lesões corporais graves, perdas e danos ou ....

2 - Postamo-nos, aterrorizados, desnorteados, apavorados ?  e ....

3 - Ou existirá, uma outra coisa, do outro lado da margem, do rio das teles, que não sabemos ?

Com a palavra o Ministério das Comunicações, e com a replica a ( OMS ) Organização Mundial da Saúde.
E você, o que pensa disso tudo ?