Seguidores

Translate

sábado, 30 de abril de 2011

RABISCANDO UM PALHAÇO


A formusura do teu sorriso, derrete além
De uma metade, fingida em pinturas.
E o outro lado da face expõe também,
O brilho das luzes, no rosto dessas criaturas.

A careta, o olhar exagerado, o nariz em cor
Na vida do tablado, e o salto mortal
Conduz ao mundo encantado, do amor
Que desenha-se, estendido no varal

A mágica, a magia, o ilusório e a ilusão,
Os passos robotizados, em laços folgados
A meia arriada, e os guris às gargalhadas

Em um teatro, onde tudo pode, ante  a massa
E os olhares, não são presos à cabo de aço,
Mas, o riso é derretido, em lábios de palhaço.


sexta-feira, 29 de abril de 2011

DE QUE LADO ESTÁ A JUSTIÇA ?



Ferreira Gullar, é um renomado poeta Maranhense, que aos domingos escreve no jornal Folha de São Paulo, no caderno, Ilustradas.
Essa pergunta, ele fizera, em uma de suas citadas colunas, num domingo, que passou-se, muito recente.
Ele narra um texto, de um caso horripilante, que aconteceu aqui no interior de São Paulo, na  cidade de Cunha, em que um individuo assassinou duas irmãs, uma de 15 e a outra com 16 anos de idade. O assassino, havia saído a dois anos atrás para passar o feriado de Páscoa com a família. Familiares estes, que ele não os tem.  Esse individuo fora indultado, e nunca mais retornou à Cadeia, ou melhor só voltou agora, preso depois de assassinar as irmãs.
Em suma, Ferreira Gullar, escreve, que a justiça, não protege as pessoas do BEM.
Então tá.

Você lembra do Sr. Pimenta Neves ?

Ele era Diretor do Jornal  o Estado de São Paulo. Há mais de  10 anos  atrás, ele assassinou a Sandra Gomide, uma jovem elegante, bonita, que também trabalhava no jornal, na seção de Economia. A Sandra era 26 anos mais jovem que o Sr. Pimenta Neves. Um dia ela entendeu, que não queria mais os seus galanteios e, seus venenosos amores. Ele, a atraiu para um haras ( na cidade de Ibiúna) no interior do São Paulo, e deu-lhes vários tiros pelas costas ( covardemente.)

O Sr. Pimenta Neves, tem bons advogados. Nunca passou uma noite na Cadeia, é da elite paulistana. E como diz a letra da música, "... assim se passaram 10 anos..."

Você lembra do Dr. Roger Abdelmassi ?

É conhecido entre os burgueses de São Paulo, como o médico das Estrelas. Em sua Clinica, só passava a alta finesse da socialite paulistana, feminina. Ele está condenado a mais de 200 anos de prisão. Foi condenado, por ter sido acusado de estuprar em sua Clinica, mais de 50 dessas mulheres

Um dia tentou atualizar o passaporte, alegando que queria apenas pô-lo em dias. Dias depois, recebeu um habeas Corpus do STF ( dado pelo Ministro Gilmar Mendes ).

Aonde está hoje, neste momento, o Dr. Roger Abdelmassi ?

- Ninguém sabe, ninguém viu. Comenta-se na Policia Federal, que saiu do País para o Uruguai e dali, ninguém sabe em que Mares do Sul, ele navega.
Recordarei apenas estes três casos, para que realmente possamos refletir, sobre a arguição, do poeta Maranhense.

E a promotora, que o Brasil inteiro a viu encenando doideira, para enganar a Justiça ? Ontem foi solta, pelo também STF.
E como diz a letra da musica...  " tô nem aí "

De que lado, está a Justiça ?
Ou a Justiça, é apenas uma verborragia ?
Afinal, o que é a Justiça ?

Com a palavra, você.....a JUSTIÇA ?


terça-feira, 26 de abril de 2011

VIOLETAS VELHAS, SEM COLIBRI


Em todas as escolas, as quais estudei, quando da minha juventude, havia o chamado Inspetor Escolar.
Essas pessoas, eram respeitas e admiradas. Todos os estudantes os obedeciam, Durante, aquele período em que ingenuamente chamávamos de " recreio", hoje diz-se intervalos, eles eram os nossos verdadeiros guarda costas. O Colégio Arariense, na Cidade de Arari, no Estado do Maranhão, foi o mais organizado, o mais rígido, o mais dinâmico, no qual estudei. Era Colégio de Padres, na época.  Naquele tempo a menor nota que o aluno deveria obter era 8.5, isso significa que em oito meses de estudo, ao final, o cidadão, teria que arrumar 68 pontos em cada matéria, senão ao fim do ano, estaria reprovado. Naquele tempo não havia a desgraçada e enfadonha APROVAÇÃO CONTINUADA, que manda pra frente que não sabe nem ler e muito menos escrever. Uma Escola avançadissima, para os padrões dos anos 70. Havia de tudo lá. Inclusive segurança aos alunos.


Estudar no Colégio Arariense, era sinônimo de qualificação estudantil. Nos anos 60 e 70, o Colégio Arariense, estava para o Estado do Maranhão, assim como estam hoje, o " Vértice", o " Sion", para o Estado de São Paulo, ou o Dom Pedro II, para o Estado do Rio de Janeiro.


Escrevo assim por que nos tempos de hoje, as escolas no Brasil, transformaram-se em praças de guerrilhas, pancadarias, onde aluno agride professor, professor apanha de pai de aluno, a governadora do Maranhão, hoje trata professor, pior do que os caminhoneiros tratam as prostitutas na beira das estradas, os livros escolares, são transformados em folhetos pornográficos, enfim, a Educação no Brasil, é uma carga desajeitada, para governos que vem, e vão-se.


A violência invadiu as Escolas. Valoriza-se mais o mosquitinho da dengue, do que qualquer professor. A juventude está fugindo tanto do curso de Pedagogia, quanto do de Letras. As portas das escolas publicas, é semelhante a um boteco de beira de cais, onde por ela passa cocaína, maconha, crack, prostituição infantil até...até o diabo envelopado
Com o quadro que conhecemos, precisamos ou não, da Policia Militar, às portas das escolas publicas ? E por que o dorminhoco, o omisso do ESTADO , não os coloca? Simples, meu amado, os seus filhos, e apaniguados, não estudam em escolas publicas. Sabe-se, que  quem estuda ali, é a patuleia.


Sei que é horripilante, colocar a PM, para vigiar, as Escolas. Mas, qual outra alternativa teremos ? Os ricos, os bastardos, os privilegiados deste País, estam protegidos, trancafiados, vigiados, até as meias, onde nem sequer um mosquitos ressoa em seus ouvidos.


Recentemente um desequilibrado, invadiu uma escola na Cidade do Rio de Janeiro, em um massacre nunca visto antes, em terras brasileiras. Assassinou 12 inocentes crianças, feriu outras tantas e colocou de joelhos o País inteiro. Que até agora nada fez, a não ser esconder-se atrás do acovardado choro demagogico. Então, os políticos levantaram -se todos. Querem o desarmamento. Não podemos esquecer que não muito distante do tempo houve um reverendo, para dizermos, se queríamos um País, armado ou não. Essa patota, muitos deles disseram sim, agora vêem todos com demagogia, inclusive o presidente do Senado Federal, José Sarney, que deveria antes, desarmar o  Estado do Maranhão, da miséria, da calhordice, e das necessidades mil, que a sua família expõe, aquela terra admirável.


Uma cambada de demagogos, como diz uma amigo meu.
E assim, apresentam a Educação Nacional. Mas, tenhamos esperança, que esse quadro inverta-se, afinal o futuro de uma Nação, passa pela Educação, ou não ?



segunda-feira, 25 de abril de 2011

O PERFUME DA ROSA




Em um jardim ...assim,
É o perfume da Rosa
Que seduz os amores,
Que arranha a libido
E derrama sem fim...

O gozo na alma, e
Os chamegos de um dengo
Despertado, deitado em um jardim.

O aroma, escorrido da Rosa,
É que afoga o amado,
E transforma em magia
A guia, que irradia o dia.

É o perfume da rosa
Grafitado, em papel de pão,
Deletado com tinta bic
E, desenhado à mão.



quarta-feira, 20 de abril de 2011

CRISTO, E OS CRUCIFICADOS NO MARANHÃO




No próximo domingo ( 24/04), celebramos a Páscoa. Mas, antes, na quinta e na sexta-feira, contemplamos a Agonia, a  Morte e a Ressureição do Nosso Senhor Jesus Cristo.
Pregaram Cristo, em uma Cruz. Isso a mais de 1.978, anos atrás.
- Qual o motivo ?
- Ele divulgava a filosofia do Amor, do bem acolher, do bem servir, e do bem distribuir.

Mesmo sabedor da sua Inocência, Pilatos omitiu-se, acovardou-se e tergiversou.
Pendurado e cravado em uma Cruz,Cristo, ouvia gracejos, risos e zombarias mil, até a Morte, e morte de Cruz, tudo, por que os seus algores, deliciavam em prazer, pelo sabor do Sangue inocente.
Com os braços abertos, estendidos na Cruz, EM uma tradução simples, de que com aquele gesto, estaria abraçando todo o planeta Terra, e que nunca mais, teríamos pessoas penduradas na CruZ do sofrimento e da injustiça. Um ledo, engano.

Por que, lá no meu amado Maranhão, os nossos irmãos, os mais necessitados, os mais humildes, aqueles que não vivem pendurados nas tetas do Estado, os excluídos, esses sim, continuam a todo instante pendurados, açoitados e crucificados, nas Cruzes de um  Governo ENERGÚMENO, debochado e debochante.

São dolorosos, os pregos, em mãos e pés, daqueles que berram, clamando por um atendimento  digno na rede hospitalar, tão cantada e decantada, versada e rimada, em período eleitoreiro, e nunca realizado.
É de bom grado e oportuno lembrar, que os Pilatos, os Caifás, as Salomés, usam a rede Albert Einst, ou a Sírio Libanês, no Estado de São  Paulo, o mais rico da Republica Federativa do Brasil, para cuidar dos seus tumores, seus bigodes e seus botoques.
Porém, enquanto isso, a patuleia Maranhense, continua pendurada  nas Cruzes dos Socorrões da vida, ou quando desce da Cruz, agoniza pelas esquinas e vielas estreitas, contemplados por mosaicos ludovicenses.
Os pregos, cravados em mãos e pés, de uma juventude que sonha em estudar, desenvolver-se, e libertar-se da lança de uma Maria Antonieta, que a qualquer momento, pode transpor-lhe o peito, e prazerosamente contemplar  as digitais  ensanguentadas.

E assim, os meus conterrâneos, os mais simples, continuam a agonizar na Cruz do Desemprego, na Cruz da falta de Moradia, na Cruz da falta da assistência Social, na Cruz das Drogas, que atormenta os meninos e as meninas, e exibem mães, chorosas e dolorosas, com o peito afogado em dor e lágrimas, sob as gargalhadas de uma Salomé, ensandecida e embriaga em sua vaidade pessoal.

Se o Estado do Maranhão, fosse o " Jardim das Oliveiras " , Cristo, seria o povo pobre e necessitado. É o caboclo do sertão, da baixada do Mearim, da região Tocantina, do Grajau, os ribeirinhos do rio Corda, enfim, todos nós, os desdentados, que clamamos por  Igualdade Social, e que não é nos dados nem a oportunidade, de exibir um sorriso de contentamento.

È insuportavel a Cruz da  Insegurança, os nosso jovens, são fuzilados pela Lança, da prostituição infantil, pelo tráfico de drogas, pelo trafico de influencias,emfim, pela oportunidade que cai sempre no colo dos amigos do Rei, e ao povo pobre, sobra sempre as faturas dos impostos, imposto de goela abaixo.
Parece que o tempo passa e não chega a nossa vez.

A vez do Progresso, do Desenvolvimento, do Emprego, da Igualdade Social, do Sorriso na cara do Menino pobre, ou uma única esperança, no olhar da Menina simples que observa, pela janela da vida, o passar dos sonhos.
Parece que o tempo da bonança, nunca chega para os Professores, para o Saneamento básico, para a Alimentação dos mais pobres, para a Saúde, enfim, para todos nós que amamos o milagre da VIDA.
Não somos nenhuma Poliana. Somos tolerantes sim, mas queremos ter voz e vez. Como diz o poeta, queremos comida, e arte, e mais o direito de escolher, sem fantasiarmos a miséria.

E neste domingo de Páscoa e da Ressureição do Nosso Senhor Jesus Cristo, queremos também, tombar os  Pilatos, os Caifás, os Herodes, As Salomés, que enclausuram-se pelos corredores do Palácio e, lambem os dedos, encontram  cunhãs que fazem cocegas em seu bigode, e coça o dedão do pé, enquanto os necessitados, os sem nada, os depovidos de tudo, arrastam-se como serpentes, implorando para descer da Cruz.

Pai, se possível, afastai de nós esses malfeitores, e em sua Ressureição, contemplai com a LIBERDADE.
Protegei-nos, por que continuamos Crucificados, e os nossos Pilatos, como sempre lavando as mãos. Há momentos, em que ele, não quer mais nem a bacia, mas uma Piscina para jogar-se dentro, e admirar a tortura, do nascer ao por do Sol, enquanto o povo pobre lamenta e chora.

Ainda assim, o nosso Pilatos, espalita os dentes, por que apostará sempre na calhordice de um Judas, que lhe oferecerá sempre um Sangue  para colar, os dedos com a dor inocente. Afinal, os delatores, ramificam-se como trepadeiras, por entender que, assim torna-se mais fácil, beber os sobejos dos Poderosos.


escreveu: José Maria Souza Costa


      

terça-feira, 19 de abril de 2011

ÉTICO E ANTIÉTICO


Para ganhar a vida,

Sereia mexe e remexe lixões;

Já Margarida,

Mexe e remexe a bolsa alheia.



Seu Odorico vive de vender merenda

Na Praça da Sacola,

Enquanto Paulo, do PPL, fica rico

Desviando a merenda da escola.



Lucrécio ralou trinta anos

Em um banco, até aposentar;

Já o juiz Nicolau

Vendeu uma só sentença,

Que o fez enricar.



O coitado do Pedro

Vende canetas num semáforo;

Já o pastor Segredo vende

A dízimos a salvação,

Para almas medrosas do cão.



Todo esse ser genético

Respira o mesmo ar,

Enxerga a mesma lua,

Mas se difere no ser ético...



Poema de Hilton Mendonça

www.hiltonmendonca.adv.br


Hilton Mendonça C. Filho  - Adv. OAB   5.099  Maranhão

Lilian Theresa R. Mendonça - Adv. OAB 3.142  Maranhão





domingo, 17 de abril de 2011

ROBERTO CARLOS CHEGA AOS SETENTA


Na terça feira, o cantor e compositor Roberto Carlos, completará 70 anos de vida.
Quem nunca ouviu uma canção de Roberto Carlos ?
O Roberto Carlos, roqueiro. O black. O ecológico. O religioso. E até mesmo as canções para serem ouvidas nos motéis da vida.
É só procurar em sua obra, que encontramos todos os temas do cotidiano. Basta prestarmos atenção.
Eu, ouço bastante, as músicas do Roberto Carlos.
Muitos, e por muito tempo, criticaram o Roberto Carlos, por não ter uma posição politica explicita. Mas, creio, que o negócio dele é cantar. Eu, o tenho na cota, dos "bregas", e como sempre gostei daquilo que é original,quando quero ouví uma música desse formato, o ouço. Não o tenho como intelectualizado. Mas, quero lembrar que esta, é uma opinião minha, e cada um, tem a sua e deve-se respeitar, e permanecer com ela.
Talvez, o brasileiro mais conhecido no Exterior, depois do Pelé.
Que continue a cantarolar, no Brasil e pelo Brasil, por uns muitos longos anos.

                                  
                                      ................................


... quando eu estou aqui,
eu vivo, esse momento lindo.

... eu cheguei em frente ao portão,
o meu cachorro, me sorriu lati
ndo...


quarta-feira, 13 de abril de 2011

SEM DIAS DA ROSEANA SARNEY - brincando de tergiversar


O (des) Governo da Roseana Sarney Murad, filha do presidente do Senado Federal, José Sarney, e que nas horas vagas, senta-se no Palácio dos Leões, e enfeita-se, de Governadora do Estado do Maranhão, chega aos Cem Dias. ( um pouco mais )

Sem Escolas
        Sem Salários dignos
                 Sem Saneamento básico
                          Sem médicos
                                  Sem  Hospitais ( ela prometeu construí 72 unidades durante a Campanha Politica ) ...e
Sem Vergonha, de Tergiversar.

Se a Republica federativa do Brasil, fosse uma Locomotiva, o Estado do Maranhão, neste momento, seria o último carro, do último vagão, e ainda assim.....

Destrambelhado
      Degringolado
            Descarrilhado ...e ...
                   DESGOVERNADO.


Mas, com um sorriso na Cara.

 

sábado, 9 de abril de 2011

ONZE CRIANÇAS METRALHADAS, SOB O OLHAR DA DISFAÇATEZ


No dia 07 de Abril de 2011, não precisava a Presidente Dilma Roussef chorar, diante das câmeras de TV, ela não é o Lula. Nem o governador do Estado do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, repetir como se fosse um papagaio pirateado que o terrorista era um psicopata, nem o Eduardo Paes, Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro, fazer caras e bocas. Muito menos o Ministro da Educação o Dr. Fernando Haddad, fazer um discurso populista, no estilo enga-me que eu lambo os dedos. Nem a Maria do Rosário, defensora dos Direitos Humanos, expor os seus olhos violetas arregalados, saltitante em dor e comoção.

Toda essa promiscuidade politiqueira, teria sido evitado, se o homem bala Wellington Meneses de Oliveira, não tivesse metralhado onze crianças, não teria banhado o País com sangue inocente, se houvesse simplesmente e, tão simplesmente, um segurança controlando o acesso ( o entra e sai) de pessoas, à porta da Escola Municipal Tasso da Silveira, no bairro de Realengo na Cidade do Rio de Janeiro.
Mas, diante dessa carnificina infanto-juvenil, EU, e o Brasil inteiro perguntamos:

- Que, é o ( ir ) responsável, por essa desgraça ?
- Ninguém ?!

Será que a nossa honrosa OAB ( Ordem dos Advogados do Brasil ), não vai se manifestar ?
Será que o nosso glorioso Ministério Publico, não vai colar as digitais da Justiça, na bunda dessa  patota ?
Ah, não ! Tem que haver culpados sim. Foram onze crianças que tiveram a vida seifadas, por que naquela manhã de 07 de Abril, ousaram sair dos seus lares, do seio de seus familiares, para serem trucidadas, sacrificadas e metralhadas, em uma Escola Municipal, como se aquele lugar fosse um ABATEDOURO HUMANO. Aquelas crianças, só foram ali para estudar, e sonhar um dia ter  dias melhores em suas vidas.
Certamente, alguém disse a elas. É estudando que cresce-se na vida. E estudar, estuda-se em Escolas, e nunca a fizeram saber que Escola é sinonimo de abatedouro.

A  Escola Publica no Brasil, é uma esculhambação. É a continuidade do achincalhamento, parece mais com uma prostituição pedagogica. Nem amorroidas, tem o tratamento que dispensa-se à alunos e professores, da Rede Publica de Ensino, neste Brasil varonil.
A Escola Publica no brasil, é a tradução da avacalhação, do constrangimento, da vergonha, do faz-me rir, enfim, é o atraso legalizado e patrocinado por Estados e municípios.

Todos os dias e a qualquer momento, os Prédios das Escolas Publicas no brasil, são invadidos por traficantes, aliciadores, delinquentes e tudo o mais que há de horripilante, na chamada Sociedade Civil, com a benção, a inércia e a omissão do Estado Brasileiro, quando ali deveria ser " o lugar ", para formar crianças e adolescentes.

O terrorista, banhou o País com 66 disparos. Recarregou a arma 09 vezes e matou onze crianças, ferindo outros tantos, e colocando de joelhos, todos aqueles engravatados que são os amantes e defensores das armas e dos Armados.

O Secretário da (des ) Segurança do Estado do Rio de Janeiro ( Beltrame ), dissera que isso era um caso isolado. Eles são assim. Quando teem que permanecerem calados, falam asneiras. Que caso isolado, cara pálida ? Lembram do  Mateus Meira, aquele estudante de Medicina, que em São Paulo, invadiu o cinema de um Shopping, e metralhou outros tantos de gente ? Que isolado ? pensam que eu esqueci ? Esta pachorra está virando rotina. Uma vez no Cinema. A segunda vez, em uma Escola Municipal, e a terceira vez, ou a quarta ou a quinta vez, aonde acontecerá ? Ou estamos preparados para Escolas, Cinemas e outros, transformarem-sem e ABATEDOUROS ?

No Senado federal, o Presidente Jose Sarney, olhou os dedos, a simpatia, cossou o bigode e disparou em marimbondos de fogo dizendo, que o País precisa ter tolerância ZERO, com o armamento.
Logo ele o Sarney, cuja a filha Roseana Sarney, é governadora do Estado do Maranhão, aonde o item EDUCAÇÃO, é uma PROSTITUIÇAO  LATENTE, no final do ano de 2010, patrocinou uma Reciclagem de professores, e a esses profissionais , forneceu comida estragada, onde a sua maioria foram atacados por vômitos e diarréia, e por pouco não houve óbitos.

Neste momento de lamento e dor dos familiares, esses papagaios politiqueirtos fantasiados de psicólogos sociais e oportunistas, não perdem a oportunidade de subirem a puleiro e tagarelar.
Tergiversam todos. A todo momento, com a mesma facilidade em que trocam cuecas endinheiradas e calcinhas rendadas.

1 -  Por que falta dinheiro, para colocar-se dois policiais fardados, nas portas das Escolas Publicas, protegendo as pessoas ?
2 - Por que não falta dinheiro para o Caixa Dois, para a Campanha Politica ou mesmo para alimentar o mercado especulativo de banqueiros e Empŕesas de Transportes, que bancam Campanhas de aliados ?
3 - Por que não falta dinheiro, para bancar, os políticos e o seus alinhados bate-paus ?
Alunos e Professores no Brasil, sempre que reivindicam melhorias, são recebidos pela Policia Militar, pelos seus coturnos, suas balas de borrachas, seus cacetetes e baionetas. Em um País civilizado, seriam recebidos, por uma Secretária de Educação.

Passou-se do tempo da Sociedade Civil e organizada, exigir, respeito dessa gente.
Lembre-se, os políticos, os familiares deles e a sua patota, esses estão protegidos e blindados, e nem sequer passam pelas calçadas das Escolas Publicas.
Estamos todos expostos, exceto os políticos.
Acorda, Brasil.


......escreveu José Maria Souza Costa

segunda-feira, 4 de abril de 2011

ADRIANO " versus " JAIR BOLSONARO


Nos últimos dias parte da imprensa ( escrita, falada, televisada ), aquela que bisbilhota a vida particular das pessoas, tem destilado, todos os adjetivos possíveis desqualificativos, contra o comportamento do jogador de futebol profissional  Adriano ( ex- Flamengo do Rio de Janeiro, ex- Parma, Inter de Milão e Roma, os três últimos da Itália).

Berra a Imprensa em toda a sua semântica. " Adriano é um doido, é desequilibrado, é dependente químico, é um bebum, gosta ou adora uma " breja", e insinua, até que o rapaz tenha uma ligação estreita com traficantes carioca, enfim, dizem e escreve o diabo sobre o moço.

Ora, entendo eu, que essa figura humana, é mais um daqueles jovens cariocas ou fluminenses, em sua minoria é claro,, um ex-favelado, que via um Clube de Futebol popular ( CRFlamengo ), enriqueceu muito cedo, encontrou a fama cedíssima e despreparado "educa-psicologicamente", sem uma formação escolar adequada, rodeados de amigos oportunistas e parasitas, com uma base familiar à desejar, apenas protegendo-se com os lamentos em Deus e no cotidiano. Nessa gangorra do endeusamento, encontrou-se com anoite, as baladas, os sonhos e o mundo do consumo. Nele deparou-se com as vaidades, as quimeras oportunas, as "quengas", e daí para o besteirol, foi um passo de margia.

Eis que surge a pergunta:
A quem Adriano, prejudica, se todos os seus ex companheiros de trabalho desse moço, diz que ele é boa gente, os quais chamam de parceiros.
Não sei se por vingança ou por um comportamento menor, ainda assim, a Imprensa, lhe baixa o porrete verbal, sem dó e nem piedade.

Do outro lado da margem do rio, na primeira via da barreiras com galhos embandeirados de falácia, eis que surge um cidadão, blindado pelos votos do povo do Rio de janeiro, a destilar intolerância contra Negros, e Homossexuais. Estou escrevendo, desta pessoa que não saiu do repudio das pessoas, neste ultimo final de semana, o Capitão e Deputado Federal Jair Bolsonaro.

totalmente diferente do mundo encantado e de quimeras mil do jogador de futebol Adriano, Jair Bolsonaro, frequentou Escolas admiráveis e Militares, não morou nem no morro e nem em favelas, e se por acaso algum dia fora visto nos lugares citados, certamente é por que estava pedindo votos. Sim, dos mesmos negros pobres, famintos, maltrapilhos, desdentados os quais ele " taxou" de promíscuos e outras " cositas más "
O Adriano, terá sempre a vigilância da imprensa sádica e sensacionalista aos seus calcanhares, ou aos seus olhares. Com o Capitão e Deputado Federal Jair Bolsonaro, certamente não lhe acontecerá nada. Este, continuará a verborragia intolerante contra as minorias ou todos aqueles macunaíma. A única punição que deverá receber o deputado, deve ser uma taça de champanhe dos seus pares no Congresso nacional, e se por acaso esta ser de algum,a marca nacional correrá o risco de receber uma coturnada.

Não sei se o Deputado é um falastrão, se é homofóbico, se é preconceituoso. Mas, entendo que o Brasil, não pode mais deitar-se em berço expledido coma a Intolerância, assim como faz os jovens em sua adolescencia para fazerem saliência

A imprensa denucista, precisa usar a mesma régua, quando fala ou escreve das pessoas, sem antes " espiar" a origem, e nunca esquecer os centímetros por que ainda os coturnos lhes lambem as tintas.
Intolerância, no Brasil, precisa ser punida exemplarmente, ainda que seja praticada, por aqueles que se julgam a cima da CONSTITIÇÃO FEDERAL.

Oremos.