Seguidores

Translate

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

MOMENTOS MEUS




A primeira década do Ano 2000, está chegando ao fim. Certamente para todos nós, um período de altos e baixos. Em alguns momentos tivemos de fingir que éramos fortes. Mas, choramos. Ainda que solitário, mas choramos. Ou pela tristeza que invadiu a alma, ou pela alegria que sacode e balança as nossas vaidades. Nesse balanço que fazemos cada um, certamente diremos que o saldo é positivo.

As praias certamente estarão lotadas ! Festivas !  As estradas idem. Mas, depois das festividades, a vida nos convida aos desafios do cotidiano. O que precisamos é ter fé, espalhar esperanças, e navegar em Mares ainda que agitados, mas com a nossa Nau equilibrada.

Que tenhamos uma nova década Harmoniosa, Irmanada com a Tolerância, aonde o Outro seja a continuidade da Aceitação.

Que as ancoras do Coração, esteja sempre estacionada no bom senso e no Amor. Que a compreensão deslize pelas linhas da sensatez, e possamos sempre respeitar, acolher e perdoar.
Que as festividades neste Ano que finda, seja o índice para reflexões , e possamos cantar que a VIDA, é um a dádiva de DEUS.

A cada um o meu abraço, o meu apreço, e o meu sentimento de Respeitabilidade.
Que o Ano de 2011, seja Eterno enquanto a Felicidade permanecer.
    

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

MINHAS DIVAS - minhas mulheres.


Todas estas mulheres abaixo citadas foram  minhas Professoras, as quais Homenageio neste momento, com o mais Profundo Sentimento de Gratidão e Reconhecimento, que contribuíram para o meu Crescimento e Fortalecimento Intelectual. Seram sempre as Minhas Eternas Professoras.


1 - Teodora. Ensinou-me na Cartilha do A B C e a Tabuada, em um sitio chamado Cazumba.

No Colégio Arariense, na Cidade de Arari, tive o prazer de ter:

2 - Maria de Ribamar Martins Pereira - no Primeiro Ano A. - hoje reside na Áustria.

3 - Darcy Mendonça Correia - no Primeiro Ano B - ainda reside em Arari.

4 - Maria do Perpetuo Socorro Maciel ( Socorrinho ) - no Segundo Ano Primário - hoje reside em São Luís

5 - Maria Teresa Garcia - Terceiro Ano Primário - ainda reside em Arari

6 - Alzenir de Nazaré Pinheiro - Quarto Ano Primário - hoje reside em São Luís - Maranhão

Na fase Ginasial:


- Maria Aparecida Muniz - Extraordinária em Gramática, Língua e Literatura Portuguesa ( a Maria Aparecida, lia, escrevia e falava - Francês fluentemente )

- Maria Raimunda Santos ( Raimundinha ) - Belíssima em Geografia

- Maria do Bom Parto Figueiredo  ( Figueiredo ) - Excelente em História Geral

- Creusinha Ribeiro - Muito atenta, muito dedicada, uma brava entusiasta para o Saber.


À todas estas o meu Respeito, o meu Apreço e a certeza que são pessoas importantes para mim.

À todas elas o meu Abraço, e o meu Contentamento por elas terem passado em minha Vida.


sábado, 25 de dezembro de 2010

ALEGRIA, NASCEU O SALVADOR



Os fogos rasgaram o céu  com  vivas
De brilho, alegria e chamas de louvor.
Derramam-se cânticos proféticos, saraus,
E abraços.    Por que nasceu o Salvador.

Eis ai o Menino !




quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

É NATAL


É Natal. A maior festa da humanidade. É tempo de perdoar mais, abraçar mais, sorrir mais, com as pessoas. É tempo de festejar a Paz, o novo dia, o novo tempo, o novo jeito de ser, é tempo de renascimento e de transformação. As famílias reúnem-se para embelezar os desejos, e enfeitar a vaidade da Vida. Por que é tempo novo, é o tempo das crianças, representada na figura do Menino Jesus. É o tempo da simplicidade, da humildade e da Celebração do Amor Maior. Os risos estam fartos, os passos apressados, e com esse sentimento de irmandade, é que comungamos com cada ser humano. Mas, é tempo de lembranças, recordações, quimeras mil, e devaneios, ainda que alguns nem saibam dos limites. É tempo de lembrar dos que nasceram, e fazem das ruas, avenidas e longadouros, a sua cama, a sua morada. É tempo de lembrar dos que nasceram, mas fazem do lixo, a causa e procura da sua alimentação, e seu sustento. É tempo de rogar piedade pelos dependentes químicos, pelos dementes, e pedir reconciliação com o Outro.
Um Feliz Natal a cada um, e que tenhamos todos Tolerância, e Tolerância e Tolerância.
FELIZ NATAL, pra você.

      

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

ENTREABERTOS




Eu deixei a porta entreaberta
Pra você entrar.


As lamparinas, estam silenciadas.
Os passos calados. A libido agitada.
Mas, controlado.
Rasga-se o véu do pudor,
E deixo assanhar o seu aroma, entre
Os lençóis dos desejos
E as fronhas do meu contentamento...



... para encaixar,
As curvas do seu cheiro
No útero da minha sedução,
E congelar o medo.


Eu deixei a porta entreaberta,
Pra você entrar.

Já estam lá os lençóis,
Os travesseiros,
A cama perfumada e com rosas
Pra você deitar, e deslumbrar-se.


quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

TRAINDO O LADO



Por que estamos tão apressados ?
Ou são os Outros, que estão lerdos ?
Nesse Teatro de Correrias , temos tempo para reflexão ?
Ou nunca foste traído (a) pela observação ?

Queria ler o seu comentário.


segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

TEMPO DE ABRAÇAR E PERDOAR.



Você já aproximou-se do seu vizinho ?
Pediu-lhe perdão pelas ofensas,brigas,
Mostrou-lhe que na vida há caminho
Que não suporta mais atritos e intrigas?

Pediste perdão pela  falácia, fofoca,
Dilemas que não levam ao nada ?
Resgataste a PAZ, e deu-lhe um abraço
Apertado, na pessoa ofendida e magoada ?

Sempre há tempo pro renascimento, de renovação.
De emergir nesta magia, a sintonia
Do acolhimento e de um Canto Fraternal....


Que perdoa, que aproxima, que abraça.Que faz
E alegra. Que dedilha a sinfonia irmanada
Em um gesto Natalino, de Amor e de PAZ.


sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

AQUI ó ! Ao Lado da Esquina do Queixo

Não sei se é quadrilha, ou a vida aflita de um pirralho, nem sei se agitam as ruas como fossem estandartes, ou cheiram a alho, ou borram as Metrópoles com os olhares esbugalhados. São guris, que bebem cola sob a luz da lua, na rua, e estão descalços, maltrapilho e maltratados, com o rosto e a alma nua, com o olhar perdido e a pele suja.
E vem de todos os lados com os seus arrotos. Cortam avenidas, anel viários, afogam-se em Praças

desesperados, dormem em calçadas e rodoviárias. E de repente, partem sem horizonte, se direção, sem pai, sem mãe e sem perdão, sem amigos, sem fé, e na contra mão do tempo, sem voz, sem vez, e sem compaixão. E vem mais gente, pelas vielas e atalhos da Cidade, até cortadores de cana surgem descompassados, morimbundos, com foices desafiadas e esfarrapadas, como se a dança no mundo fosse um teatro para vagabundos. E passa-se pelas ruas, escorregam pelas gruas, encontram-se corpos, como fossem masso de um papel qualquer quase sem graça, que agente amassa, e logo descarta, tal lixo vendido em lata ou papelão medido por taxa.

Ah! ... todo guri tem duas caras. Uma que mente, outra que pede. Uma que morde outra que late, uma que come outra que escarra, quando as duas une-se, dão xeque-mate. E quando fazem da calçada o seu colchão, a voz engasga. A lágrima cai, o peito explode e a voz não sai. E eles todos, sujo. Esfolado, cansado do descompromissado, com fome, com sede e demente. Cambaleante, à procura de um caminho, de uma semente, e uma vontade de querer ser gente.

           ............................................
  NOTA DE ESCLARECIMENTO
Estamos avisando aos nossos colegas, que não emitimos e-mail, senão o do próprio BLOG. Qualquer um outro que não seja o blogdojosemariacosta@gmail.com, desconsidere ou não leve a sério. Neste blog, as pessoas podem escrever o que bem entender, o que desejar e como desejar. Comentem à vontade. Aqui não existe Censura. A censura é você.
Beijos em todos.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

A COR DA ALMA

A cor da pele
A alma
A dor.
A dor na alma
A cor da alma.

Qual é a cor da pele
           a cor da alma
           a alma
A cor da pele da alma ?




A pele da alma
A pele da cor
Qual é a cor,
Da cor da alma ?
Da cor da pele da alma .


O RG
O CPF
Qual a alma que tem cor sem CPF ?
A alma do RG, não tem voz
Não tem cor, tem dor. Por que a cor,
da alma, as vezes depende da voz,
da cor da voz. Do CPF da alma,
Na alma, da Alma.


*
fiz este texto depois de ver algumas pessoas olhando para um homem negro dentro de um onibus, com suspeição.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O ÂNGULO DO LADO, DE UM OUTRO OLHAR.



Com o olhar de predador ele mira presa,
Abusa da plástica, da beleza e da magia.
Pousa como fosse um "deus"à vela acesa,
E derrete almas aflitas, por fotografia.


Se a outra cara metade, derrete à sua frente.
Enfeita-se de Pierrô, e abre-se a esperança.
E como um predador, ataca de repente
E, tão solenemente sorrir, feito criança.

E delata a pupila em mar de rosas,
E agrega em seu e-mail, o meu apreço
E desvaira sobre mim, toda a sua prosa.


E esconde a sete chaves o seu endereço.
Mas, insistirei tanto numa só vertigem,
Que descobrirei na tela. a sua Origem.


sábado, 4 de dezembro de 2010

O OUTRO LADO DA MARGEM DO CIO



Quero costurar, com a agulha do perdão,
O meu sentimento de carinho, amizade,
De aconchego, de entretenimento...   e,


Enlaçar com as linhas do coração,
A tua aura,
Abraçada ao meu momento,
Para de mãos dadas com a minha gratidão.


- Deitar, sorrir e ainda se possível
Dá um rolê, com o seu encanto,
Sem borrar o meu contentamento.



Quero ouvi a tua alma cantante,
Elegante e debochada,
Envolta em cobertores
Remexidos e agitados,
Bêbada e embriagada,
Como as velas em mares
Abertos e navegados.


quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

CIRCO TIRIRICA: ainda há vagas



De repente tão de repente, o Brasil do asfalto, descobriu que do lado de cá,  da Ordem sem o Progresso, existe analfabetos. Foi preciso emergir um pateta do seio da patuléia, fantasiado de palhaço, gaguejando e zombando da Confraria, para os "de gravata" despertar que essa parte da ralé, está fazendo mais que barulho.
Certamente o Setor de Protocolo do Eleitoral estava orando, quando escorregou entre linhas, vírgulas, pontos, hífen e travessões um vocativo típico daquilo que traduz, aos ouvidos dos bacanas: Ofensa, esculhambação, Atentado à honra dos puritanos, Violação aos que se dizem banhado e lavado no sangue do Salvador, e que degrantemente enchemos a boca e pronunciamos desprestigiosamente:Tiririca. Everardo, que incorporou este personagem, nasceu no Nordeste do Brasil, uma região onde a seca, o sofrimento, a miséria, a fome desfilam de mãos entrelaçadas, desde o reluzir da lua, até o caminhar lento, manso e leniente da morte. Precisamos lembrar que o Vice Presidente da Republica, José de Alencar, é taxado de herói, desbravador, por que mesmo contendo simplesmente o Antigo Curso Primário, montou um Imperio Empresarial no mundo têxtil. Evidentemente que este não nasceu nos rincões do Nordeste e sim, entre as deslumbrantes montanhas mineiras de tantos queijos, segredos, acordos, curvas e nunces diferentes, e mesmo não possuindo Curso Superior nenhum, os bajuladores de plantão ainda assim lhe intitulam de "dotô", e meigamente, sem nenhum constrangimento ele os atende. Uma coisa é fazer parte da patuleia, da ralé. Outra é querer compor a Confraria e manter seus vícios, ou degustar de suas vaidades tendo como recheio a desfaçatez.
Neste Mambembe chamado Republica, a classe dominante Paulista, fingiu não entender os acordes das canções bocejadas pelo palhaço Tiririca, e de repente tão de repente, ao abri a cova, retiraram dela mais de Um Milhão e Trezentos Mil solicitudes, para sentar-se à mesa da Confraria, e de lá, poder escancará a sua bocarra desdentada, expor uma língua com sotaques, e exibir um andar cambaleante que acompanha os maltrapilhos, mesclada de uma inocência ímpar que não cabe na magia encantada e venerada no mundo dos políticos.
Percebendo aquele intruso inodoro, sem nome ou sobrenome tradicional a Confraria vociferou, berrou, rodopiou, foi às ruas, e proclamou à todos os ouvidos uma BOMBA: o palhaço não sabe nem ler, e nem escrever.  Um ESCANDÂLO, que certamente abalou a Tupiniquim. Para a Confraria, ter um palhaço eleito pelo voto popular é pior que tomar o Estado de Direito, pelos berros dos canhões, ou pelo silêncio frio das baionetas. Fazia-se necessário convocar os jornais,o rádio, a Televisão, enfim tudo o que entendemos por mídia, para levar às barras do tribunal, o palhaço Tiririca. Bizarro ? Hilário ?Não faço a menor ideia de como adjetivar, mas que o palhaço foi intimado a ir ao TSE, isso foi. Também não ouso escrever palhaçada, isso ofende aqueles que fazem do riso um sentimento da arte, e um aliado do contentamento.


Mas, sou obrigado lembrar que:
1 - enquanto a Confraria leva o palhaço às barras do Tribunal, supostamente, por não saber nem ler e nem escrever, o juiz Nicolau dos Santos Neto - lembram dele, o Lalau ? - está em casa sorrindo, e catalogando a sua coleção de carros importados, adquiridos com dinheiro publico, que lhe chegava às mãos para a construção do edifício do Tribunal do Trabalho, aqui em São Paulo.
2 - enquanto a Confraria leva o palhaço às barras  do Tribunal,Daniel Dantas zomba, brinca de pular corda, escolhe bancas, bancos e banqueiros, para divertir-se jogando sorrisos e petecadas.
3 - enquanto a Confraria leva o palhaço às barras do Tribunal, Roger Abedelmassih, acusado de estuprar um pouco mais de 50 mulheres, quer tem em sua folha corrida, um processo com mais de 12 mil páginas, e mais de 200 testemunhas, e foi condenado a mais 278 anos de prisão, está em casa, selecionando o peru e os melhores advogados, as castanhas, as uvas, os nozes, o vinho e tantas outras mil iguarias, para degustar na noite efuzente e iluminada do Natal e do Ano vindouro. O médico das estrelas, não abusou das mulheres do " zé dos couves", quem frequentava a sua clínica, era a classe rica brasileira, aquelas das "bufundas redondas".
4 -  enquanto a Confraria leva o palhaço às barras do Tribunal, Pimenta Neves, ex diretor do jornal O Estado de São Paulo, que assassinou Sandra Gomide, está tomando banho de sol, e reclamando do calor que importuna-lhe a vida, por que a vida de quem é analisada, e julgada pelo CPF, não pode e nem deve ter empecilhos, e nem dela ser roubada o olor das rosas ou o perfume natural do cotidiano.
5 - enquanto a Confraria arrasta o palhaço às barras do Tribunal, a família da advogada Mercia Nakasgima berra. A familia da Elisa Samudio, chora implorando pelo corpo, e assim tantas outras inúmeras mulheres anonimas, que tombaram ante a violência, e os familiares assistem o Brasil em berço explendido puxando o edredon para cobri os pés, enquanto do outro lado, as vísceras estão expostas.
A quem interessa toda essa vociferação, contra o palhaço ? Quem está lucrando com isso ? Tiririca, é ou não é, o rascunho do que representa o Congresso Nacional ? A eleição dele, pelos paulistano,é a tradução do descrédito, da esculhambação e do faz-me-rir, que existe na Câmara dos Deputados. Qual foi mesmo o crime que ele, supostamente  cometeu? Falsidade ideológica?! E qual  perigo representa Tiririca, para a Sociedade ? Não sabe nem ler, e nem escrever, responderão os grã-finos, detentores da verdade. E os doutores, desde que Cabral cá ancorou as suas naus, que ditam e impõe normas nesta Pátria Mãe Gentil, por que não lhes deram tais condições ? Será que o enredo desse Circo Tiririca, não está em jogo além da bizarrice, o preconceito deslavado que reina nesta terra aonde um filho teu não foge á luta desde o dia 22 de Abril de 1500, e tais quais os nativos,que à época embriagavam-se com espelhos,  hoje a burguesia nos cega com celulares, notebooks, e gentilmente ficamos refém, a repetir que somos tolerantes ? Estamos sempre escrevendo ou dizendo que somos tolerantes,enquanto a Confraria vai estuprando os nossos direitos. No caso não o meu, que não votei nele, mas os de mais de um Milhão e Trezentos Mil Eleitores. Não é assim que nascem as cancerígenas ditaduras ? Hoje o escolhido é o palhaço Tiririca. Amanhã é o meu blog, o seu, os jornais, as revistas.Por que a Confraria, não conforma-se quando não bisbilhota a vida dos outros? Imagino que o Brasil tem duas coisas mais importante a cuidar.
1 - a guerra civil, que hoje está no Rio de Janeiro, mas sabemos que ela espalha-se pelo Brasil inteiro
2 - o Sarampo, que  imaginei está erradicado, e agora aparece em algumas regiões da Pátria Amada.
Palhaço ou não, Everardo foi eleito Deputado Federal por São Paulo, a maior Cidade da América Latina, com a sua peruca efuzente, com o seu sotaque que assusta a burguesia e a sua " forentina", que destoa das gravatas hermès, adquiridas lá não sei que  maneira.
O Circo Tiririca, está na Cidade, ainda há vagas para promotores.