Seguidores

Translate

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

TRANSVERSAL DAS ÁGUAS




A luz dos teus olhos
Já não assusta mais,
Nem o teu cheiro "cioso"
De caçado ou de caçador.

Se na transversal dos ares,
Eu, cruzar c' o teu ardor,
Nas paralelas dos olhos d'água,
Agonizarei em teu cobertor.

E mesclarei o teu retrato,
C' o brilhar do espelho d' água,
E aportarei no teu cais,

As âncoras, em Naus  sem mágoas,
Pela transversal das águas,
Com beijos mais, e coisas, e tais.


           ************************

Soneto de: José María Souza Costa


sexta-feira, 26 de novembro de 2010

RIO de sangue, de dor, de JANEIRO




A Cidade que outrora era do Sol,
hoje é da dor,do clamor,do tanque,
das lágrimas, do assalto. E de manchas
que explodem, em Rio de sangue.

Vi uma Cidade de boatos,pânico,medo.
Um Rio sem sabor, e sem gingado,
sem mulatas, sem samba,sem relevo,
com morangos mofados e organizado.

Vi a luta, as cenas de fuga, o vil,
a ira, a queima de carros, o fuzil.
Vi o peito aberto, pelo aço frio,

Ouvi a queda, o gemido.Uma Guerra Civil.
Escorrem em rostos assustado,                 a
esperança, que renasça um novo         Rio.




Soneto de: José María Souza Costa


quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Rio de Janeiro: UMA GUERRA CIVIL, PARA CADA UM.



As cenas são estarrecedoras. Vans deterioradas, onibus reduzidos a ferros retorcidos e às cinzas.

Mais de 150 pessoas presas patrocinando a Anarquia. Mais de 22 pessoas mortas, uma cabine da Policia militar fuzilada, carros de civis também queimados,  o comércio fechado. Pessoas feridas,

 sangrando, outras desesperadas, desnorteadas e desorientadas, crianças gritando, berrando, sendo arrastadas pelo braço, fugindo das balas, uns pedindo socorro a Deus, e outros tantos clamando por Jesus, sem saber de onde vir e para onde ir.


Na outra margem desse Circo de Horrores, homens fardados em filas indianas, armados e preparados até os dentes, veículos militares com artilharias pesadas, corpos expostos, lamurias, botinas e

coturnos assassinos, e muita...muita agonia, no rosto de mulheres  idosas, marcas que o tempo não perdoa, com as suas digitais do sofrimento e da dor
Esse cenário de guerra  é real não só no Iraque, nas Coréias ( do Norte e do Sul) ou mesmo no

Afeganistão. Aqui, em nossa vizinha  Rio de Janeiro, que um dia já foi chamada de Cidade Maravilhosa. Cidade está, que como  outras brasileiras, o Sistema de Segurança Publica é obsoleto, ultrapassado, arcaico e falido. A propinagem, a corrupção, o milicianismo, o mercenarismo, há muito corrói como fosse um câncer, a credibilidade das Instituições Publicas  Brasileiras.

O delinquente, o bandido, o fora da Lei, não teme, não respeita a Autonomia do ESTADO. Desafia a Lei, e passa-lhe a mão à bunda, com a mesma simplescidade, com que se rasga uma fantasia

carnavalesca. Desafia a Lei, por que sabe que com o dinheiro do Crime Organizado, corrompe-se juízes, desembargadores, delegados e saem lépido, leves e saltitantes pelas portas da frente da Delegacia de

Policia, isso quando dão-se ao trabalho de ir até lá.
Nesta Comédia Traumatizante Carioca,o que lemos e ouvimos é: " a marinha oferece apoio logístico, e o Exército Nacional, está em estado de alerta"
Ora, a população está em polvorosa, e os militares ainda estão nos corredores dos quartéis ? Semana passada, só por que um jovem de 19 anos de idade, beijou o namorado em um Parque no Arpoador - Rio de Janeiro, este fora fuzilado por um sargento do Exercito, e neste momento, na Cidade do Rio de Janeiro, com uma Guerra Civil, para cada morador, os Militares do Exercito, ainda estão aquartelados ?

O que está esperando esse Governo Rastaquera do Estado do Rio de Janeiro? Que venha mais morangos mofados, a cada individuo ? Quando cessará essa guerra civil? Espantaram os meninos dos morros, e eles invadiram o asfalto, e o Poder Publico, está bêbado com as traquinagens, e as

fantasias dos que estupram a Lei. Faz-se necessário presentear essa gente com os bombons amargos e caramelados que sane dores, odores e tranquiliza as pessoas do bem.
....................   escreveu  José Maria Souza Costa

terça-feira, 23 de novembro de 2010

EU VOU SAIR À JANELA, E VÊ VOCÊ PASSAR: por que lhe trouxe rosas.



Hoje eu queria sair à janela, e ver você passar.
Poderia descer correndo as escadaria da minha casa, e deixar o meu olhar vazar para o teu. Poderia acariciar as tuas mãos, afagar os seus dedos, rossar as tuas unhas,

 e deixar unir entre os meus lábios, as palavras que jamais saem, e desafina as canções de amor. Eu, nunca aprendi a cantarolar o refrão de uma sedução, nada tenho além, que o perfume que deixaste deitar entre os lençóis

da minha imaginação, e o edredon de uma fantasia que vagueia entre rimas e letras derramadas, em um pedaço de papel de embrulhar pão.
Eu não sei diferenciar o brilho do teu olhar, aos das lentes dos teus óculos, por que o passar de língua em teus lábios, é muito mais que uma quimera juvenil

medrosa, tímida, seduzida e embriagada em deleites, que navega em direção a um cais, traduzindo  canto o encanto, a aliança de quem viveu ou estar a viver um Grande Amor.
Às vezes chama-me. Outras tantas deslizo como quem dança hipnotizando a alma, como quem quer borrar com a tua. Eu sei, a alma não fica nua, mas flutua como uma vela sem leme,

e delira de contentamento, com uma outra alma, que recua e deixa-se beijar-lhe a boca.
O mundo encantado do meu olhar, não me deixa voltar atraz, por que a varanda da minha casa, vai muito além do teu rebolado, do teu gingado, e ultrapassa o aroma

que bate em teus dentes e mordendo a sedução,  exala as palavras que eu falei, pedi, perdi.
Hoje eu quero fazer o meu Carnaval, pois quem falou não está mais aqui.

Hoje eu queria sair á janela, e ver você passar, por que poderia lhe jogar um pedaço da lua, esfacelado, e autografada por digitais famosas.
Hoje eu queria sair á janela, e ver você passar, por que EU, lhes trouxe rosas.


................escreveu José Maria Souza Costa

domingo, 21 de novembro de 2010

PASSANDO O TEMPO




* este poema é de autoria do RodrigoOdisseu, meu seguidor pelo tuíter, e Estudante de Letras no Estado do Amapá.


Vivamos, meu amor, o tempo de agora

O Sol, há tempos, está no horizonte

Mas corre bem, vem logo, sem demora

Antes que ele se ponha atrás do monte

O brilho dos teus olhos me levam embora

Nossa Estrela complementa essa ponte

Por isso que te quero essa hora

No centro, o Sol está por Faetonte

A tarde se aproxima com destreza

Por mais que lhe impeça a Natureza

Percebo que o Céu muda de cor

Mas, meu amor, que pena, chegaste tarde

O Sol, nesse momento, já não mais arde

Pois, enfim, ele teve que se por.



sexta-feira, 19 de novembro de 2010

"bixo" DE PÉ: em Camisolas de Armadilhas


Cena 1
aconteceu na Cidade do Rio de Janeiro, alguém liga

para a Polícia, e avisa que teve o carro roubado. Esta localiza o veículo, inicia-se uma perseguição, onde há troca de tiros. O motorista do veículo roubado é atingido. A policia vai identificar o

 motorista que dirige o veículo roubado. É um policial,que ainda usa a farda da Corporação:

- Ué, este cidadão não teria que está do Outro lado, para proteger a Sociedade da violência ?


Cena 2
aconteceu na Cidade do Rio de Janeiro

o Exército Brasileiro, identificou e prendeu, o Sargento que no domingo ( dia 14/11), atirou na

barriga de um jovem de 19 anos de idade, dentro do Parque Garota de Ipanema, após a vítima ter

participado de uma passeata em prol dos homossexuais ou simpatizantes.O militar alega que a vítima deu um beijo no namorado:


- Ué, este cidadão, não  teria que está do Outro lado, protegendo a Sociedade, da violência ?


Cena 3
aconteceu na cidade de São Bernardo-São Paulo.

Bandidos sequestram um cidadão no meio da rua.Exigem que ele leve-os até sua residência.Amarram na cintura dele um cinto e dizem que são explosivos.O cidadão adentra o

prédio com os bandidos,estes vasculham o apartamento. Roubam 8 mil reais.E saem cantando a valsa da despreocupação.Sabem vocês, quem mora no mesmo Edifício? Isso mesmo, o Presidente Luís Inácio Lulla da Silva.


Por favor meu leitor: deixe aqui nos comentários, o seu "bixo" de pé.


      

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

JOVENS E INTOLERANTES: quem são eles ?

No ultimo final de semana, dois casos de homofobia, despertou a atenção das pessoas. E nos maiores centro do País.Um na Cidade do Rio de Janeiro, onde um jovem depois de participar de uma passeata, estava com amigos em um Parque, e depois de ser humilhado,achincalhado, desrespeitado, recebeu ainda como consolo um tiro a queima roupa na barriga.Tudo isso aconteceu na região do Arpoador,

 e segundo relato da vítima os agressores eram Militares do Exército. As forças Armadas nega, mas colocou-se à disposição na investigação do ocorrido.
O segundo caso, aconteceu em São Paulo.Na Avenida Paulista, um jovem foi massacrado por três pessoas.Sim, duas delas " demenor", e uma outra de 19 anos.

Motivo da agressão: A vítima era homossexual.
Estaparfúdia a justificativa.Mas, é a realidade.O que dizem as testemunhas. A vítima estava sentada no ponto de onibus, e de repente os meninos ( como expressam-se as mães deles), começaram a dá-lhe socos, pontapés, quebraram-lhe o nariz,inclusive agrediram a vítima com uma lâmpada florescente à cabeça, espatifando-a. Por que motivo ?

- Por que a vítima, é supostamente homossexual.
Eu, pergunto: E a vida ? O que vale ? Para que serve ?
E o direito das pessoas, quem defende ? Quem habilita-se expor uma Palavra de consolo ?
Disse uma das mães da vítima: - Eu aceito o meu filho, como ele fôr. Belíssima. Uma expressão de Amor Avassaladora.Um tapa na cara, dos que fazem do preconceito, os seus perfumes diário.

E quem são os agressores ? Não são filhos de nenhum " Zé do Couve". Muito menos de uma " Maria das Hortaliças". Sim, são meninos de famílias ricas, bastardas, pertencentes às Classe " A ", que estudaram ou estudam em extraordinários Colégios Particulares, teem suas motos atraentes,seus

carrinhos para diversão, e que nas horas vagas, agridem, matam,tripudiam, esfolam, sorriem, e caminham lentamente como o perfume das rosas em jardins de belezas, tantas vezes desejadas, e enamoradas com o beijar da lua.
Não estamos escrevendo de velhos com pensamentos conservadores e  rococó.

Estou escrevendo de jovens, de pessoas que se dizem modernas e modernizantes, de pessoas que se dizem esclarecidas, e enamoradas com o pensamento moderno da Sociedade. Esses abusados,esses recalcados,esses homofóbicos, esses assassinos do direito dos outros, será que não

possuem nenhum irmão, primo, sobrinho ou seja lá quem fôr, na família,homoafetivo, escondido entre bigodes, barbas, paletós, gravatas e vozes graves ? Esses revoltados, será que não possuem travesseiros,para colarem nele a cabeça e perceber, que a VIDA, dom doado por DEUS,é muito mais importante, que qualquer picuinha por maior que seja?


Que os perfumes das rosas amarelas,que o odor das rosas vermelhas,que as cores da maturação cotidiana, clareie a mente dessa gente.E que a CADEIA


os aguardem, para uma reflexão profunda. Não aceitamos, não comungamos, com aqueles que entendem que eliminando as minorias, formaremos uma Sociedade justa. O que alinha uma Sociedade é: Educação, Saúde, Segurança,Trabalho, Esporte, e Respeito pelo Direito das Outras Pessoas. Que vivam, e deixem viver.
Oremos todos....... escreveu José María Souza
Costa