Seguidores

Translate

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

POR QUE MATA-SE TANTAS MULHERES ?

Atentai bem...
Neste Brasil de encantos mil, fantasia-se as coisas de maneira, que a Sociedade imagina, está à flor das mil e uma maravilhas. Não  cuida-se da Educação, não se fala em Saúde, não se fala em Segurança. Um assunto sobrepõe o outro, e assim a vaidade desliza cotidianamente pela páginas de jornais, pelas telas dos televisores ou pelos portais na Internet. A cada dia um escândalo, supera o outro. Estamos em ano eleitoral, e na moda está a duas semanas, expor a família do Serra e seus sigilos ficais. Um assunto que interessaàá Rede Globo de Televisão, ao jornal O Estado de São Paulo, e ao jornal a Folha de São Paulo. De repente, passei a perceber que os grandes temas nacionais, vai ficando para depois. Ou para quando houver conivência das partes.
Por exemplo, as mortes da mulheres. Por que se mata tantas mulheres, no  Brasil ?
Mata-se essas mulheres, e seus algozes, em muitas das vezes, saracoteia, dança e permanece em liberdade.
Recentemente tivemos o caso da Eliza Samudio. Jovem, sonhadora, emanada de  desejos e embriagada pela fama, deslumbrava com o mundo encantado do populismo. Procurou o mundo do futebol. Tinha correios eletronicos de muitos jogadores, envolvia-se com outros tantos atletas direto ou inderetamente, certamente era conhecida no meio das chamadas "maria chuteiras"; essas moças que ficam esperando uma oportunidade, para deitar e rolar, sobre essa comunidade de gente jovem, rica, famosa, em que muitos deles, mal sabe ler e escrever.
Eliza Samudio, é sabido. Envolveu-se com Bruno, que defendia as cores do Clube de Regatas Flamengo, time do Estado do Rio de Janeiro. Mantiveram uma relação mais próxima, um enlace mais constante, e no meio disso apareceu uma criança. No meio desse entrevero todo, a ElizaSamudio foi ludribiada, enganada, caiu em uma emboscada. Foi sequestrada, torturada, morta, esquartejada, e teve partes de seu corpo jogado aos cães, segundo relato de um menor à polícia, que compõe a quadrilha do ex-goleiro.
Eliza Samudio, deixa vídeo gravado, em que diz ter procurado a justiça, com pedido de socorro. parece que esta estava com a tarja na cara , e não quis retirá-la. Ou como disse entre linhas a Procuradora Federal  Sandra Cureau, a justiça, só enxerga, quem ela quer enxergar.
Pergunta-se:
E a tal Lei Maria da Penha? Para que serve, mesmo ?
Eliza Samudio está morta. Bruno e a sua quadrilha estão presos, mais cedo ou mais tarde, estarão livres, leves,  soltos e saltitantes, sorrindo da minha cara, da sua, e de toda a Sociedade trabalhadora, reta e digna.
Mércia Nakashima, morta com um tiro no queixo, e jogada em uma lagoa. Suspeita-se do Misael Bispo seu namorado. A policia afirma ser ele o executor. Misael, foi a delegacia de policia. Foi inquirido pelo delegado. Lá pelas tantas zangou-se, sentiu-se ofendido com o que o delegado lhe perguntara. Gritou, berrou, olhou feio para o "delega", bateu na mesa, levantou-se, e disse que só falava em juízo e foi embora. Onde está a lei Maria da Penha ? Calada, adormecida ? A verdade verdadeira, é que os assassinos da Mércia, estão soltos, lépidos e sorridentes. Não será nenhuma novidade, se encontrarmos em um domingo qualquer, nas arquibancadas de um estádio, cantando e bandeirolando, em prol do seu time de coração. Um escárnio. Pimenta Neves, ex-diretor do Jornal O Estado de São Paulo. Matou a namorada, Sandra Gomide, por que esta, não o queria mais. Ela tinha 30 anos de idade na época, e ele 59. Completou-se 10 anos do assassinato no mês passado (Julho). Também  montou uma emboscada, levara para um lugar desses que se cria cavalos, e deferiu-lhes covardemente vários tiros, sem a menor chance de defesa para a moça. Aonde está Pimenta Neves ? Livre, levíssimo e solto. Saltitante como um atleta, sorrindo, espalitando os dentes, queixando do tempo se está frio ou calor. Poetizante, e zombante de todos nós. A Sandra Gomide, esta morta.Eliza Samudio, está morta. Mércia Naskagima esta morata.
E a Lei Maria da Penha? Calada, caluda e cochilante.
Por que se mata, tantas mulheres no Brasil?