Seguidores

Translate

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

CARTA AOS MOTENSES E DESPORTISTAS MARANHENSES


Meus amigos.......
O esporte do  Maranhão, nesta semana, amanheceu mais triste. O Moto Clube, equipe tradicionalissima no Estado, entenderam os seus dirigentes, que deveria fechar o Departamento de Futebol Profissional. Certamente com o desmando que vive o futebol no Estado, sei que dói na alma, e agoniza os corações daqueles que sobretudo amam o esporte. Eu, não sou motense. Desde que me entendi como pessoa humana, torço pelo Sampaio Correia ( boliviano), como somos popularmente conhecido no nordeste. Mas, estou aqui para escrever uma afirmação: A grandeza da bolívia querida, não seria imensa, se não existisse o Papão do Norte, como é conhecido o Moto Clube de São Luís. Era menino, morando no Maranhão,  ouvia pelas rádios Difusora, Educadora, Ribamar, Timbiras, as narrações emocionantes de narradores, que agradavam-me a alma e alimentava a fantasia de que ali estava o melhor futebol do mundo. Nesse período, ainda não existia o monopólio mirante no rádio Maranhense. Djalma Campos, era o nosso Pelé. Hoje, aqui em São Paulo, ao saber da agonia que ronda o  Departamento Profissional de Futebol, no Moto Clube, a minha alma recordou o primeiro clássico que assistir no romântico Nhozinho Santos. Neste momento a minha alma não esta revestida com as cores da bolívia querida. Neste momento, a minha alma está estarrecida e rubro negra, como está  a alma, daqueles que não pensam pequeno, não comungam com gestos rasteiro, tosco, aonde o que valha, é o quanto pior melhor. Aonde estão os dirigentes, que quebraram o Clube ? Aonde está Carlos Alberto Ferreira, que sentou-se com a sua patota, a mais de 20 anos, na cadeira de Presidente da Federação Maranhense de Futebol, que não sai em socorro ao seu filiado ? Aonde está, aquele mundão de gente que torce pelo Papão do Norte, que não levanta a voz, não berra, não bate na mesa, não provoca o Ministério Público, não bate tambor, que não se deixa calar. Por que não vão infernizar a Federação? O futebol do Maranhão, está falido. Chegou ao fundo poço. Recordo de um time chamado Ferroviário, que tinha o melhor ataque do futebol maranhense: Eis aí ( Petrúcio, Nivaldo e Coelho). Era o longínquo anos 70. Esse Clube também fechou o seu Departamento de Futebol, e nunca mais voltou. E o Moto Clube, voltará? Aonde estão sentados, os homens e as mulheres honradas do Maranhão, que deixa passivamente o Sr. Carlos Alberto Ferreira e a sua patota, denegrir, avacalhar, desmoralizar, achincalhar, uma instituição quase secular, como é o Moto Clube de São Luís? A quem interessa esse Clube fechar as portas ? Quem é o quadrilheiro, que está por trás disso? Qual a gangue que os patrocina ? Qual é o sabor do fel, que lhes vaza pelos cantos dos lábios, e ainda por cima destila ódio, vingança, e ranço de psicopatia. Vem à memória, quando Manuel Ribeiro, era Presidente do Sampaio, e perdeu a Presidência da Assembleia Legislativa. Como fosse uma nau em alto Mar, onde o banzeiro começa a bater no convés, os ratos, perdão os companheiros, começaram a se afastar. Evidentemente que o dinheiro não era dele. Era da Assembleia. Era do povo do Maranhão, que desviava para sustentar a vaidade pessoal, de ser dirigente  de um clube de Futebol. Por que o Ministério Publico do Maranhão, nunca procurou saber, como o Sampaio Correia, tinha tanto dinheiro se não tem quadro associativo que lhes garanta ou garantia, uma receita para tais gastos? Sim, isso mesmo. Estou escrevendo sobre lavagem de dinheiro. Sobre Caixa dois. Sobre notas fiscais frias. Sobre holerites geladíssimos. De onde vinha tanto dinheiro? Quais os apaniguados, os patoteiros, a quadrilha que manipulava, e aonde estão, agora ? O Ministério Público, deve uma explicação A sociedade Maranhense. Não cola essa história, de time de futebol, ser entidade particular, por que por eles entram o dinheiro da loteria, e uma parte desse dinheiro é público. Por que essa corja, que estão pregados nas cadeiras do financeiro dos Clubes, não são responsabilizados civilmente, pelas desgraças que  causam nos sentimentos das pessoas? ( os torcedores). Por que não nasce uma legislação específica, para eleição de Federações? Essas ligas de futebol "fajutas", que estão no interior, que recebem sanduiches para eleger e reeleger Carlos Alberto Ferreira e sua  patota, deveria como cúmplice, responder pelo atraso que acarretaram, e acarreta ao futebol maranhense.
O maior patrimônio de uma clube de futebol, é a sua torcida. Os motenses, os rubro negros, neste momento estão caídos, feridos,agonizantes, não suplicando favor à patota da Federação, mas exigindo respeito com aquele que elevou além das fronteiras estaduais, o bom  nome, e a alegria do povo Maranhense. O Sampaio Correia, nunca mais será o mesmo sem o Moto Clube, por que simplesmente não terá rival à altura, para disputar as suas qualitativas técnicas. Se não voltar o vermelho e preto, o encarnado, verde e amarelo, cairá por terra, por que se perderá o encanto e a magia, no silêncio das arquibancadas. Bom, é Moto e Sampaio, Sampaio e Moto. Um deles, é que transforma a magnitude do outro, o demais é demagogia barata, raivosa paroquiana.
Que os homens de bem do Maranhão, mexam-se, e resgaste o Moto Clube de São Luís, para que o canto do sabiá, seja cantado mais alto no olho da palmeira, e as bandeiras rubro negras desfraldem de um lado, para o outro,  por que as tricolores não podem sentir falta do co-irmão, que a patotagem quis calar.
As tardes de domingo no Nhozinho Santos ou Castelão, tende a ser pintadas por rubros tricolores. Sampaio e Moto, Moto e Sampaio, são que enobrecem as cores das vaidades infanto juvenil, e se deixa derramar por gerações e mais gerações.
Que venha o Moto Clube.!


--


      

Um comentário:

Anônimo disse...

Oi o blog tem dominio wodrpress, é diferente do blogpot, não dar pra adicionar, qualquer coisa pode enviar um email para gdnoticias@hotmail.com