Seguidores

Translate

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

EX AMANTE DE BRUNO PASSA ANOITE NO HOSPITAL - sangrando - COITADINHA

09/08/2010 - 08h38
Ex-amante de Bruno passa a noite em hospital de Minas após sangramento

Publicidade


DE SÃO PAULO

Fernanda Gomes Castro, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes, suspenso do Flamengo, passou a última noite no Hospital Octaviano Neves, em Belo Horizonte (MG), segundo seu advogado Ércio Quaresma. Presa desde a semana passada, ela foi encaminhada à unidade após passar mal no domingo (8).

Promotor diz que Eliza foi vítima de "plano macabro"
Juíza rebate advogados e diz ser competente para julgar caso Bruno
Delegado descreve como Eliza morreu; ouça

Assim como o jogador, Fernanda é apontada como suspeita pelo desaparecimento e suposta morte de Eliza Samudio, que também já teve um relacionamento com Bruno e afirmava ter tido um filho dele. A jovem foi vista pela última vez no início de junho. Ao todo, nove pessoas estão presas sob suspeita de envolvimento no crime. Um adolescente também foi apreendido.

Segundo Quaresma, Fernanda teve um sangramento na região uterina e foi submetida a uma curetagem. Ele disse que apenas hoje será possível saber se ela estava grávida e abortou. O advogado não soube informar se ela deixará o hospital ainda nesta segunda-feira.

Ontem, a Subsecretaria de Administração Prisional de Minas informou que não tem detalhes sobre a situação de saúde de Fernanda. Segundo o órgão, a suposta ex-amante de Bruno não fez exame de gravidez ao dar entrada no presídio.

PRISÃO

Fernanda está presa desde quinta-feira (5). Moradora do Rio, foi encontrada pela polícia em Ribeirão das Neves, também na Grande Belo Horizonte. Fernanda estava na casa dos pais de Luiz Henrique Romão, o Macarrão, braço direito de Bruno e que também está preso.

Bruno, Fernanda e outros sete suspeitos foram denunciados na quinta-feira (5) pelo Ministério Público por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver e corrupção de menor. O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, só foi denunciado por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. A Justiça aceitou a denúncia e transformou todos em réus.

Os advogados do caso negam a participação dos denunciados no crime e prometeram recorrer aos mandados de prisão preventiva.

+ Notícias sobre o caso

* Crime foi planejado e custou R$ 3.000, diz delegado
* Defesa de Bruno pede paralisação de processo contra jogador
* Zico não deve mais testemunhar no caso do goleiro Bruno
* Justiça de Minas contabiliza 19 pedidos de liberdade para Bruno
* Advogado pede liberdade para mais três suspeitos do caso Bruno
* Cães de ex-policial suspeito de matar Eliza Samudio morrem e são congelados
* Defesa de adolescente primo de Bruno tenta desqualificar acusação de homicídio
* Em conversas com amiga, Eliza dizia que Bruno a ameaçava