Seguidores

Translate

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

CRITIANA LOBO ESCREVE QUE A DILMA CRESCEU, EM TODAS AS REGIÕES, MENOS NO SUL

Dilma cresceu em todas as regiões, menos no Sul
Postado por Cristiana Lôbo em 30 de julho de 2010 às 23:55

A pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira mostra que o PT atingiu o objetivo estabelecido: o de levar a candidata Dilma Rousseff à dianteira nas pesquisas eleitorais até o início do propaganda na televisão, que vai começar dia 17. Dilma abriu uma diferença de cinco pontos porcentuais sobre José Serra – 39% a 34%. Segundo a pesquisa, Dilma subiu três pontos e Serra caiu dois pontos porcentuais.

Segundo dados da pesquisa, Dilma subiu nas regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste. Apenas na região Sul José Serra recuperou pontos, onde subiu de 42% para 46% das intenções de votos, contra Dilma que perdeu quatro pontos – de 35% para 31%. Esta é a única região em que Serra está na frente.

A principal virada de Dilma foi na região Sudeste – a mais populosa, com 58,9 milhões de eleitores ou 43,3% do eleitorado. Nesta região que reúne os Estados do Rio, Minas e São Paulo, Dilma fica com 37% das intenções de votos contra 35% para Serra que, aliás, se segura em São Paulo, mas perde a dianteira para Dilma em Minas. Ela ainda abre vantagem de 19 pontos porcentuais sobre Serra no Rio de Janeiro – terra do vice de Serra, Índio da Costa. Dilma ainda avança sobre o eleitorado de Serra nas regiões Norte e Centro-Oeste – ela sobe 5 pontos porcentuais e Serra perde.

A esta altura da campanha, portanto, vê-se que Dilma superou a marca do PT que era de algo em torno de 33%. Com 39% das intenções de votos, ela está agregando votos que lhe são transferidos pelo presidente Lula – por exemplo, da faixa dos menos escolarizados e voto feminino, eleitorado nitidamente beneficiado pelos programas sociais do governo.

Este cenário favorável à Dilma chega antes da prometida presença maciça do presidente Lula nos programas eleitorais de televisão. Até agora, a oposição avaliava que estava se esgotando o potencial de transferência de votos de Lula para Dilma.

O PT, agora, considera que Dilma pode alcançar a marca de 70% dos votos válidos na região Nordeste, onde a aprovação do presidente Lula é mais alta – em alguns municípios supera os 90% dos consultados, conforme as pesquisas. Nesta pesquisa Ibope, Lula é aprovado por 77% dos consultados em todo o país, mas com diferença maior no Norte e Nordeste.

A subida de Dilma na região Sudeste, particularmente, em Minas explica a iniciativa do tucano de abrir comitês eleitorais na terra de Aécio Neves. Lá, segundo o coordenador da campanha petista junto aos prefeitos municipais, Márcio Lacerda, pegou entre prefeitos o voto “dilmasia” – em Dilma para a presidência e em Anastasia para o governo Estadual. Anastasia também subiu na pesquisa, mas continua atrás de Hélio Costa (PMDB). O placar lá é de 39% para Costa e 21% para Anastasia. No Rio, também, Dilma abriu uma diferença de 19 pontos porcentuais sobre Serra.

Em São Paulo, Dilma também subiu na pesquisa, mas José Serra mantém a dianteira no Estado. A diferença entre eles, agora, é de 11 pontos porcentuais – em números absolutos, inferior a 3 milhões de votos. Pelos cálculos do PT, bastaria ao partido reduzir a vantagem de Serra para menos de 4 milhões de votos para obter um bom desempenho na campanha eleitoral.