Seguidores

Translate

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

A CIDADE DE SÃO PAULO E OS PARQUES QUE SURGEM

Espremida entre um hipermercado e um condomínio residencial, uma riqueza natural paulistana permaneceu incógnita por muito tempo em pleno Jaguaré (zona oeste). Foi o ambientalista Ricardo Cardim, fundador da Associação dos Amigos das Árvores de São Paulo, quem, passando por ali, percebeu que o que parecia apenas mato era um resquício dos campos cerrados.
Paulo Pampolin/Hype/Folhapress
Novas áreas terão visitação restrita, voltada principalmente para pesquisa, ecoturismo e educação ambiental
Novas áreas terão visitação restrita, voltada principalmente para pesquisa, ecoturismo e educação ambiental

"É um tipo de vegetação de grande biodiversidade e beleza que, na época da fundação da cidade, era comum por aqui e hoje está praticamente extinta", diz ele.

Alertada, a prefeitura decretou, no dia 18 de junho, que o local será transformado em parque. Mas, apesar de ficar em uma região densamente povoada, este não será um parque urbano, com pista de cooper e outras facilidades comuns no Ibirapuera ou no Villa-Lobos, por exemplo. Segundo a prefeitura, a ideia é fazer uma espécie de reserva natural, a primeira de campos cerrados de São Paulo.

O local não será totalmente aberto à população: o que haverá são visitas monitoradas. Isso porque o objetivo desse tipo de parque é preservar a flora e a fauna, restringindo as visitas a pesquisa científica, ecoturismo ou educação ambiental. Algumas reservas até abrem ao público, mas apenas em certos trechos.

Segundo Anita Correia de Souza, diretora da divisão de unidades de conservação da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, a criação dessas reservas é tendência. "Os municípios estão criando mais parques voltados para a biodiversidade. O lazer também é importante, mas ainda há áreas que, com um patrimônio ambiental extraordinário, que devem ser preservadas." Ela diz que, em São Paulo, havia só duas unidades de conservação municipais até 2006: a Apa Capivari-Monos e a Apa Bororé-Colônia.

Hoje, além do parque de campos cerrados no Jaguaré, há ao menos mais seis novos parques "restritos" sendo implantados na região metropolitana (se os quatro parques do Rodoanel forem contados separadamente, o número sobe para nove). Dois deles são estaduais e o restante, municipais. Cinco desses parques, incluindo o de cerrado, já devem estar prontos até o fim do ano que vem, segundo a prefeitura.

E, para alguns deles, como o da Cratera de Colônia, já foram projetadas sedes ecológicas, construídas com madeira certificada e que farão reutilização de água e tratamento local de esgoto, afirma Souza.

Projetos de reservas da biodiversidade

1. Parque Estadual de Itapetinga
ONDE FICA: Abrange partes de Mairiporã, Nazaré Paulista, Atibaia e Bom Jesus dos Perdões
ÁREA: 101.000 m 2
VEGETAÇÃO: Remanescente da mata atlântica. Exemplos: cedro-rosa e cangerana, samambaiaçu (tipo de palmeira) e palmeira-juçara (em extinção por causa do palmito)
FAUNA: Predadores de topo de cadeia alimentar, que são indicadores biológicos de saúde, qualidade e equilíbrio do ecossistema. Foram registrados exemplares de grandes carnívoros como uma onça-parda (encontrada com dois filhotes), jaguatirica e gato-maracajá --todos de espécies ameaçadas de extinção
QUANDO FOI CRIADO: 30/3
EM QUE PÉ ESTÁ: Estão sendo elaborados os Planos Emergenciais de Gestão, que são anteriores ao Plano de Manejo (pelo qual se faz o zoneamento no lugar). O decreto de criação do parque prevê um prazo de até 12 meses para fazer um levantamento fundiário que permitirá, depois, fazer desapropriações de imóveis que estejam dentro da área preservada
PREVISÃO DE ABERTURA: Não há
Paulo Pampolin /Hype/Folhapress
Vista do Parque Ecológico de Campo-Cerrado Dr. Alfred Usteri, área de preservação ambiental na zona oeste
Vista do Parque Ecológico de Campo-Cerrado Dr. Alfred Usteri, área de preservação ambiental na zona oeste

2. Parque Ecológico de Campo-Cerrado Dr. Alfred Usteri
ONDE FICA: No entorno das avenidas General Mac Arthur e Corifeu de Azevedo Marques, no Jaguaré
ÁREA: 13.090 m 2
VEGETAÇÃO: Remanescente do cerrado. O terreno, com vegetação de baixo e médio portes disposta de forma espaçada, abriga cerca de seis espécies típicas do cerrado que correm risco de extinção na cidade: araçá-do-campo, tarumã-do-cerrado, língua-de-tucano, barba-de-bode, murici-do-cerrado e orelha-de-onça
FAUNA: Está em fase de levantamento, mas já foi possível perceber bandos de passarinhos típicos dos campos cerrados
QUANDO FOI CRIADO: 18/6
EM QUE PÉ ESTÁ: Uma comissão de especialistas avalia o local para definir um Plano de Manejo (essa etapa deve durar quatro meses)
PREVISÃO DE ABERTURA: Fim de 2011

3. Parques Naturais Municipais do Rodoanel (Itaim, Varginha, Bororé e Jaceguava)
ONDE FICA: No trecho sul do Rodoanel
ÁREA: 15.000.000 m 2
VEGETAÇÃO: Em levantamento
FAUNA: Em levantamento
QUANDO FOI CRIADO: Não houve decreto de criação. O processo de transferência das áreas para o município está em curso
EM QUE PÉ ESTÁ: No caso dos três primeiros parques, ocorre o processo de transferência das áreas para a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente; no caso do Jaceguava, a Dersa está avaliando o projeto de sede apresentado pela Secretaria do Verde
PREVISÃO DE ABERTURA: Fim de 2011

4. Parque Natural Municipal da Cratera de Colônia
ONDE FICA: Estrada do Vargem Grande, s/nº - Parelheiros
ÁREA: 530.000 m 2
VEGETAÇÃO: A cratera, possivelmente resultado do impacto de um corpo celeste há mais de 30 milhões de anos, tem uma paisagem peculiar, de grande valor ambiental e científico --a área é tombada. A depressão foi preenchida por sedimentos, e seu estudo pode fornecer informações sobre o clima, a fauna e a flora de épocas passadas. Exemplos: aroeira-pimenteira, ipê-amarelo, manacá-da-serra, carobinha, sapopemba, angelim
FAUNA: Em levantamento
QUANDO FOI CRIADO: 2006
EM QUE PÉ ESTÁ: O orçamento está sendo finalizado para que seja feita a licitação
PREVISÃO DE ABERTURA: Fim de 2011

5. Parque Estadual de Itaberaba
ONDE FICA: Abrange áreas dos municípios de Guarulhos, Mairiporã, Nazaré Paulista, Arujá e Santa Isabel
ÁREA: 151.000 m 2
VEGETAÇÃO: Remanescente da mata atlântica. Exemplos: cedro-rosa, cangerana, samambaiaçu (tipo de palmeira) e palmeira-juçara (em extinção por causa do palmito)
FAUNA: Predadores de topo de cadeia alimentar. Foram registrados exemplares de grandes carnívoros como uma onça-parda com dois filhotes, jaguatirica e gato-maracajá --todos de espécies altamente ameaçadas de extinção
QUANDO FOI CRIADO: 30/3
EM QUE PÉ ESTÁ: Estão sendo elaborados os Planos Emergenciais de Gestão, anteriores ao de manejo (pelo qual se faz o zoneamento no lugar). O decreto de criação prevê um prazo de até 12 meses para fazer um levantamento fundiário que permitirá, depois, fazer desapropriações
PREVISÃO DE ABERTURA: Não há
Paulo Pampolin/Hype/Folhapress
Parque Natural Municipal da Fazenda do Carmo, na zona leste de São Paulo; área é remanescente da mata atlântica
Parque Natural Municipal da Fazenda do Carmo, na zona leste de São Paulo; área é remanescente da mata atlântica

6. Parque Natural Municipal da Fazenda do Carmo
ONDE FICA: Av. Afonso de Sampaio e Sousa, 3.261 - Itaquera / Estrada da Fazenda do Carmo, 1.000 - Parque do Carmo
ÁREA: 4.497.800 m 2
VEGETAÇÃO: Remanescente da mata atlântica. Entre as espécies arbóreas nativas, destacam-se cuvitinga, camboatás, manacás, capixingui, erva-mate, pau-de-tucano, pixiricas, ingá e angico. Há também áreas com eucaliptos. Trata-se de um dos últimos fragmentos de vegetação da zona leste
FAUNA: Em levantamento
QUANDO FOI CRIADO: 2003
EM QUE PÉ ESTÁ: O projeto está em processo de análise no Departamento de Parques e Áreas Verdes e deverá ser licitado neste ano
PREVISÃO DE ABERTURA: Fim de 2011

7. Parque Natural Municipal Cabeceiras do Aricanduva
ONDE FICA: Estr. do Rio Claro - Terceira Divisão
ÁREA: 2.378.958 m 2
VEGETAÇÃO: Ainda está em levantamento. Sabe-se que existem porções de vegetação nativa, de mata atlântica, mas há também porções consideráveis de espécies não-nativas, especialmente eucaliptos
FAUNA: Em levantamento
QUANDO FOI CRIADO: Não há decreto de criação. O processo de transferência das áreas para a municipalidade está em curso
EM QUE PÉ ESTÁ: A Secretaria do Verde aguarda a emissão de posse da área para iniciar as obras
PREVISÃO DE ABERTURA: Fim de 2011

ALGUMAS RESERVAS QUE JÁ EXISTEM NA REGIÃO METROPOLITANA
Parque Estadual da Cantareira
Parque Estadual do Jaraguá
Parque Estadual do Juqueri
Parque Ecológico do Guarapiranga
Parque Estadual da Serra do Mar
Parque Estadual Alberto Löfgren (Horto Florestal)
Parque do Estado
Apa Capivari-Monos
Apa Bororé-Colônia