Seguidores

Translate

terça-feira, 21 de outubro de 2008

PARA KATIA BATISTA

Bom dia, para todos, todo o dia.
Certamente você começará a rir, ao ler este texto.
Na verdade, é para rir de verdade, afinal de contas, a vida é cheia de nuances.
Às vezes sorrimos, às vezes choramos.
Por isso e, por tudo isso, ou mais que isso, quero nestas linhas homenagear com alegria ,a minha amiga Kátia Batista.
Certamente pensará, estarás ela aniversariando, nesta data ?
- Creio que não.
Será que ela vai dá uma festa ?
- Também não sei.
Será que ela é candidata, a alguma coisa nesta nossa São Paulo ?
- Não saberei dizer, assim como não sei informar se ela escolherá a vibrante Marta Suplicy, ou o boneco entupido de disface, chamando Gilberto Kassab...............
Mas, seja lá qual fôr a sua escolha, o que me interessa é que somos amigos, calculistas e, respeitadores um para com o outro. O que me vale é escrever aqui para homenagera, essa morena ( Morenasso) como me diz por MSN, Paulo César Teixeira, que senta no final da turma " Q " de Letras...na última fila.
Meu Deus ! ficamos oriçados, quando vemos aquele morenasso, adentrar a sala com um sorriso no rosto, maior que o meu desejo de felicidade, com seus cabelos propositalmente desarumados, uma pele da cor de Cacau, que Jorge Amado se vivo fosse, ressucitaria uma outra Gabriela, desta feita, mais bela, mais formosa, mais dinâmica, certamente subia muito além de um telhado, coberta apenas por um vestido de chitinha.
Kátia Batista, é mais formosa, é mais bela, causa ânsiedadenos meninos, e desassossego no espirito, dos velhinhos como este autor, que apenas alimenta a esperança de um dia poder aproximar-se e pelo menos "beijar-lhes às mãos"
Isso mesmo, assim são os desejos ávidos, dos navegates embriagados pelos mares que sacodem as ondas e balança, os barcos pequenos daqueles que aventuram-se a navegar em grandes mares, que se deixam desafiar nas aventuras, por sereias enormes, como a minha idolatrada Kátia Batista, que certamente, qualquer pintor mais hábil que eu,deixaria surgir em paredes da imaginação como se fosse uma deusa encantada e levada pelos ventos gelados que bate nos rostos agudo dos meninos e alvoraça, as carnes experientes de velhos sentimentos.
Mas a vida é mesmo assim, debuta elegancia e inspira cuidados, afinal chega uma idade, em que se faz necessário cuidar do coração e, explicar para a alma, por que os desejos afloram.
Hoje mais uma vez, Kástia Batista, adentrará por aquela porta, sacudindo os cabelos, escancarando o sorrindo, exibindo a pele e, eu ficarei embriagado com o seu desvario.
Certamente, outros no fundão da sala " Q ", imaginarão a mesma coisa.
A grande jogada nesta vida, são que as pessoas não teem donos.
Todas elas são livres e, por isso, as esperança de uma enorme alegria no dia de amanhã, sempre renascerá, assim como, toda manhã o Sol se faz por aquecer.
Eu te amo, superbonita.
Ponto final.

José Maria Souza Costa

Nenhum comentário: