Seguidores

Translate

terça-feira, 23 de setembro de 2008

DO DESEMPREGO AO RISO

DO DESEMPREGO.

Repetinamente encontrei-me desempregado e só.
Os amigos fugiram todos e fiquei só.
Somente eu e duas filhas.
Não.
Somente eu, duas filhas e uma irmã mais velha que eu.
Todas essas mulheres comigo e eu desempregado.
Desempregado sim, mas com a minha dignidade em alta, com força para lutar, com coragem para seguir em frente e, uma esperança enorme de começar um novo tempo.
A vida tem dessas coisas.
A vida produz pessoas e mais pessoas e, somos obrigados a conviver com o lado sujo das amizades.
A vida exige de você experiências, para qualquer que seja a incubência por ela sorteada.
Até mesmo para conviver com pessoas diferentes ela requer sabedoria. O ser humano é dotado de sentimentos.
Sentimentos para odiar, para amar, para trair e até para sorrindo observar a desgraça dos outros.
Pensando assim, agente pergunta:
E os amigos ?
Quem são ou aonde estão ?
Para mim é como se a vida fosse uma eterna canção das águas.
Sabes como é a canção das águas ?
O ser humano será eternamente dotado do sentimento de falsidade.
Falsidade para rir e para chorar.
Falsidade para cantar e debochar.
Falsidade para comer e mastigar.
Falsidade para aplaudir e apunhalar.
Pense comigo:
- Quantas vezes tiveste um amigo e convidaste para ir a sua casa, adentrar em seu quarto e comer em suas panelas ?
Quantas vezes essa mesma pessoa que sorriu com você, que adentrou em seu quarto, que comeu em suas panelas, não apunhalou-te pelas costas ?
E as vezes teimaste tanto para manter amizade com ela.
Insistiu imaginando que iria transformar essas pessoas e esqueceu, que os que nascem com distorção de caracter, jamais se recuperarão.
É preciso aprendermos isso, senão eternamente viveremos dando murro em ponta de faca, como diz o dito popular.
É preciso mudar, senão ou muda você ou muda a vida e, as vezes mesmo com sacríficios enormes, é bom mudarmos o percurso de um comportamento ingenuo que carregamos, imaginando que todas as pessoas que estão sobre a terra, são pessoas de bem.
Ponto final
Josè Maria Souza Costa

Nenhum comentário: